13:14 11 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    O presidente Donald Trump durante encontro com eleitores no Estado da Pensilvânia, 16 de dezembro de 2016

    Trump diz que ONU se tornou 'apenas um clube para pessoas se reunirem e conversarem'

    © Sputnik/ Katelyn Oaks
    Mundo
    URL curta
    66515

    Donald Trump criticou a ONU por aprovar resolução contra assentamentos israelenses. EUA se abstiveram e não vetaram o projeto.

    O presidente eleito dos EUA, Donald Trump, se referiu à ONU como "muito triste", ao comentar aprovação da resolução do Conselho de Segurança que proibiu Israel de construir assentamentos em territórios palestinos, apesar da pressão israelense e de Donald Trump para que Washington fizesse o uso do veto. 

    "As Nações Unidas têm um potencial tão grande, mas agora é apenas um clube para pessoas se reunirem, conversarem e passarem um bom tempo. Muito triste", disse Trump em publicação no Twitter. 

    Anteriormente, o republicano já havia se manifestado contra a decisão da ONU, afirmando que a resolução contra os assentamentos israelenses dificultaria as negociações de paz no Oriente Médio. 

    Na última sexta-feira (23) o Conselho de Segurança adotou uma resolução exigindo a interrupção "completa e imediata" da construção de assentamentos em territórios palestinos.

    Parceiros históricos de Israel, os Estados Unidos surpreenderam ao não utilizar o uso do veto na votação do projeto, que passou com 14 votos a favor e uma abstenção.

    Anteriormente, o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, declarou que teve promessas de congressistas e membros da futura administração presidencial de Donald Trump de que os EUA iam usar todos os meios para reverter resolução contra os assentamentos israelenses.

    Mais:

    Israel convoca embaixador dos EUA para consultas após voto sobre assentamentos
    Trump diz que resolução da ONU contra Israel dificultará negociações de paz
    Trump quer mudar posição dos EUA após resolução sobre Palestina e Israel
    Tags:
    assentamentos, projeto, veto, resolução, Conselho de Segurança da ONU, Donald Trump, Benjamin Netanyahu, Palestina, Israel, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik