18:25 21 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, durante discurso na Assembleia Geral da ONU, nesta quinta-feira, 1 de outubro de 2015

    Netanyahu: Resolução da ONU contra assentamentos de Israel foi 'vergonhosa'

    © AFP 2017/ TIMOTHY A. CLARY
    Mundo
    URL curta
    221412176

    Votação histórica no Conselho de Segurança da ONU na última sexta-feira aprovou resolução que exige a interrupção da construção de assentamentos israelenses.

    O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, declarou neste sábado (24) que Israel vai reavaliar seus laços com as Nações Unidas. A afirmação surge um dia após o Conselho de Segurança da ONU ter aprovado uma resolução exigindo que Israel interrompa a construção de assentamentos em territórios palestinos.

    "Eu instruí o Ministério das Relações Exteriores a completar em um mês a reavaliação de todos os nossos contatos com as Nações Unidos, incluindo as instituições da ONU fundadas por Israel e a presença de representantes da ONU em Israel", disse Netanyahu.

    Na última sexta-feira (23) o Conselho de Segurança adotou uma resolução exigindo a interrupção "completa e imediata" da construção de assentamentos em territórios palestinos.~

    Segundo Netanyahu, a votação no Conselho de Segurança da ONU foi "vergonhosa".

    Parceiros históricos de Israel, os Estados Unidos surpreenderam ao não utilizar o uso do veto na votação do projeto, que passou com 14 votos a favor e uma abstenção.

    Mais:

    Trump quer mudar posição dos EUA após resolução sobre Palestina e Israel
    'Israel foi abandonado pelos EUA aos inimigos mais hostis'
    Israel começa retaliação diplomática aos autores da resolução da ONU sobre assentamentos
    Estados Unidos se justificam e diz que assentamentos 'ameaçam a segurança de Israel'
    Israel pede a Trump que intervenha no voto americano na ONU sobre assentamentos
    Tags:
    território, assentamentos, projeto, resolução, Conselho de Segurança da ONU, ONU, Benjamin Netanyahu, Palestina, Israel
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik