17:43 25 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Soldado do exército sírio hasteia a bandeira nacional do seu país durante uma batalha com jihadistas em Aleppo, Síria

    Batalhão policial russo realizará operações para a manutenção da ordem em Aleppo

    © AP Photo/ Hassan Ammar
    Mundo
    URL curta
    Crônicas de Aleppo libertada (64)
    51653191

    De acordo com o Ministério da Defesa russo, o batalhão policial ajudará na "manutenção da ordem" na cidade síria de Aleppo após a sua plena libertação.

    Um batalhão da polícia militar do Exército russo apoiará as autoridades sírias na manutenção da ordem na cidade de Aleppo após o governo do país ter anunciado a retomada do controle da região.

    "A unidade realizou uma marcha desde a base aérea de Hmeymim até a cidade de Aleppo para cumprir missões como parte do Centro Russo para a Reconciliação na Síria", informou o Ministério da Defesa da Rússia. 

    Segundo a pasta, "o batalhão da polícia militar do Ministério da Defesa da Rússia, depois de realizar preparação prévia em uma das bases foi transportado em aviões militares à base aérea de Hmeymim". 

    O governo sírio anunciou na última quinta-feira (23) a libertação da Aleppo das mãos dos rebeldes e o controle de 100% da região. 

    O presidente russo Vladimir Putin, declarou que a libertação de Aleppo é um passo importante para a normalização na Síria e na região em geral, destacando o empenho decisivo dos militares russos nesta operação.

    Tema:
    Crônicas de Aleppo libertada (64)

    Mais:

    Pai da 'menina de Aleppo' Bana tem ligações com terroristas
    Putin: Libertação de Aleppo teria sido impossível sem participação russa
    Ministro da Defesa russo: libertação de Aleppo contribuirá para cessar-fogo na Síria
    Assad: 'libertação de Aleppo é uma vitória da Rússia e do Irã'
    Tags:
    rebeldes, ordem, operações, militar, batalhão, libertação, Exército Árabe Sírio, Centro Russo para a Reconciliação Síria, Ministério da Defesa (Rússia), Aleppo, Síria, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik