15:52 25 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Avião da OTAN efetuando um voo de reconhecimento sobre as águais neutrais do mar Báltico

    NI indica 5 locais de potenciais conflitos armados em 2017

    © REUTERS/ Wolfgang Rattay
    Mundo
    URL curta
    1586961119

    O presidente eleito dos EUA, Donald Trump, toma posse em um ambiente muito tenso na política internacional e tem que se esforçar para evitar a escalada de confrontos entre potências mundiais.

    Robert Farley, colunista da edição The National Interest enumerou os lugares que estão em perigo de se tornarem focos de novas guerras.

    Península Coreana

    Em primeiro lugar, de acordo com o autor, está a Península Coreana. A Coreia do Norte continua aumentando seu potencial nuclear e a Coreia do Sul passa por uma crise política. O conflito pode ocorrer a qualquer momento: o novo presidente dos EUA poderá realizar um ataque preventivo para acabar com as armas nucleares norte-coreanas ou, pelo contrário, será Pyongyang a atacar primeiro. Isto pode resultar num confronto militar de grande escala, adverte Robert Farley.

    Síria

    Outro perigo representa a Síria onde, como escreve o colunista, não pode ser excluída a possibilidade de um conflito imprevisto entre a Rússia e os EUA. Isso pode ocorrer, por exemplo, devido a um eventual ataque parecido com o de Deir ez-Zor. A situação se agrava com a presença de vários grupos armados em conflito.

    Fronteira Índia-Paquistão

    A fronteira entre estes dois países é mais um ‘ponto doloroso' para a região. Trump, que em conversa eletrônica com o premiê paquistanês propôs ser mediador na regulação da disputa em torno de Caxemira, pode simplesmente agravar a situação. Se a Índia e o Paquistão entrarem em conflito, os EUA e a China poderão fazer a mesma coisa.

    Países Bálticos

    O autor vê na situação atual que se vive na região do mar Báltico um risco de escalada da confrontação entre Moscou e Washington. De acordo com suas palavras, Donald Trump pôs em questão a necessidade de proteger os países que não cumprem suas obrigações financeiras em relação à OTAN. Isto pode ter tanto consequências boas diminuindo o nível de tensão nas relações russo-americanas, como ameaçar com o agravamento do conflito entre Moscou e Washington.

    Ciberespaço

    Por fim, destaca o autor, o próximo conflito de grande escala pode ocorrer no espaço cibernético. O escândalo com a suposta pista russa nas eleições dos EUA mostra que a escalada é muito possível. Há um elemento de incerteza devido ao fato de que os planos de Trump para a política exterior ainda são um grande mistério, mesmo para Washington. Robert Farley frisa que conselheiros de Trump têm que fazer todo o possível para definir uma linha política que ajude a evitar o confronto.

    Mais:

    EUA planejam ampliação recorde da frota militar
    Evacuação em Aleppo conseguiu separar verdadeiramente rebeldes 'moderados' dos terroristas
    Paquistão espera realizar exercícios militares com a Rússia em território russo
    Trump ainda não é presidente, mas China já 'apalpa o terreno'
    Tags:
    ciberespaço, tensão militar, tensão política, conflito armado, terceira guerra mundial, Donald Trump, Paquistão, Índia, Península Coreana, EUA, China, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik