07:59 26 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Barack Obama em entrevista coletiva de fim de ano, 16 de dezembro de 2016.

    Obama diz ter 'grande confiança' de ataques cibernéticos da Rússia contra EUA

    © REUTERS / Carlos Barria
    Mundo
    URL curta
    46213

    O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, realiza nesta sexta-feira (16) sua entrevista coletiva de fim de ano antes de viajar para férias de família no Havaí.

    O presidente falou sobre economia, política externa, relações com a Rússia e várias outras questões.

    Barack Obama não comentou sobre o envolvimento do presidente russo, Vladimir Putin, nas eleições dos EUA, mas disse que os ataques cibernéticos foram realizados pelos "mais alto níveis" do governo russo.  

    Ao ser questionado sobre a alegada influência da Rússia nas eleições norte-americanas, Obama acusou a Moscou de interferir nas eleições norte-americanas.

    "Com base em avaliações de inteligência, os russos foram responsáveis por hackear o Comitê Nacional Democrático (DNC) e, como consequência, é importante analisarmos todos os elementos disso, e garantir que conseguiremos prevenir este tipo de interferência novamente", disse ele. 

    "Minha esperança é que o presidente eleito seja similarmente preocupado em garantir que nós não tenhamos influência estrangeira em nosso processo eleitoral", disse ele.

    Obama destacou que os EUA responderão a ataques cibernéticos, mas nem sempre vão anunciar isso publicamente.

    O Kremlin negou oficialmente qualquer envolvimento nas eleições norte-americanas. O presidente eleito dos EUA, Donald Trump, chegou a considerar a noção de que a Rússia estava tentando ajudar sua campanha como uma teoria de conspiração. 



    Mais:

    WikiLeaks desafia Obama a apresentar documentos sobre 'dinheiro de Putin'
    Obama: 'Precisamos e vamos tomar ações contra a Rússia'
    EUA renovam sanções contra Irã, embora sem assinatura de Obama
    Tags:
    entrevista coletiva, ataques cibernéticos, hackers, interferência, eleições, DNC, Barack Obama, Vladimir Putin, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik