17:00 14 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Imagem de Edward Snowden durante uma videoconferência

    Snowden garante não temer ser entregue aos EUA pela Rússia

    © AP Photo/ AP Images for The New Yorker
    Mundo
    URL curta
    13131

    O ex-funcionário da Agência Nacional de Segurança dos EUA (NSA), Edward Snowden, garantiu que não teme ser entregue às autoridades norte-americanas, pois considera que tudo que fez foi correto.

    Em videoconferência com usuários do Twitter, Snowden foi muito questionado se poderia haver um acordo entre a Rússia e a nova administração dos EUA liderada por Donald Trump sobre a sua entrega.

    "Não se isto vai acontecer. Isto pode acontecer? Sim. Me preocupa? Não especialmente", assegurou. 

    Ele destacou que não sente nenhum incômodo com as decisões que tomou. "Sei que fiz a coisa certa", afirmou. 

    Processamento de dados cibernéticos
    © flickr.com/ West Point - The US Military Academy
    Segundo ele, suas ações não causaram nenhum dano aos cidadãos norte-americanos ou ao país. 

    Edward Snowden observou que não ele não escolheu a Rússia como um país para a sua fuga, pois seu plano era ir para a América Latina. Ele lembrou que ficou na Rússia devido às ações dos Estados Unidos. 

    Em junho de 2013, o ex-analista da NSA revelou documentos confidenciais sobre os programas de espionagem global do governo dos EUA e do Reino Unido. 

    Após revelar os documentos para o The Guardian e Washington Post de Hong Kong, Snowden pretendia ir para a América Latina através de uma escala em Moscou, onde passou semanas na zona de trânsito do aeroporto de Sheremetievo, conseguindo somente em agosto de 2013 uma permissão para residir na Rússia. 

    Mais:

    Snowden: 'controle de dados pessoais será o principal desafio do futuro'
    'Só falta atingir Snowden', diz coautor da resolução da UE contra mídia russa
    Snowden alerta para ‘espionagem interna’ após vitória de Trump
    Snowden sai em defesa de internet para Assange
    Tags:
    acordo, aeroporto, espionagem, vigilância, The Washington Post, The Guardian, Agência Nacional de Segurança (NSA), Edward Snowden, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik