00:16 24 Junho 2018
Ouvir Rádio
    Segundo relatório da Public Eye, empresas europeias exportam combustível para a África com níveis de enxofre até 300 vezes acima do permitido na Europa

    Países africanos resistem à importação de combustíveis sujos da Europa

    © AP Photo / Tsering Topgyal
    Mundo
    URL curta
    0 80

    Vários países da África Ocidental concordaram em endurecer seus padrões de controle da qualidade do ar e suspender a importação de diesel com alto teor de enxofre proveniente da Europa, segundo informou o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) na última segunda-feira, 5.

    De acordo com o PNUMA, Nigéria, Benim, Togo, Gana e Costa do Marfim decidiram introduzir novas medidas, mais rigorosas, para garantir o uso de combustíveis mais limpos e novos padrões de emissão de poluentes.

    A expectativa é a de que, com a mudança, esses Estados consigam reduzir as emissões de poluentes na atmosfera, melhorando a qualidade do ar para mais de 250 milhões de pessoas. 

    De acordo com um relatório da organização suíça Public Eye, empresas europeias aproveitam as leis mais brandas de regulação na África Ocidental para exportar combustíveis com níveis de enxofre até 300 vezes superiores aos permitidos na Europa.

    Mais:

    Grã-Bretanha introduz imposto sobre sacos plásticos e reduz poluição em 85%
    Poluição restringe circulação de veículos em Paris
    Tags:
    diesel, poluição, Public Eye, PNUMA, Costa do Marfim, Gana, Togo, Benim, Nigéria, Suíça, África Ocidental, África, Europa
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik