01:40 16 Julho 2018
Ouvir Rádio
    Imagem do local da queda do avião coma equipe da Chapecoense

    Encerradas as buscas: Acidente da Chapecoense tem 71 mortos e 6 feridos

    Raul ARBOLEDA / AFP
    Mundo
    URL curta
    Queda do avião com Chapecoense (73)
    102

    A Unidade Nacional para Gestão de Risco e Desastres da Colômbia informou no final da tarde desta terça-feira (29) que as buscas do acidente da Chapecoense foram encerradas.

    Segundo o Diretor Geral da Unidade Nacional para Gestão de Risco e Desastres, Carlos Iván Márquez Pérez, as operações de busca e resgate foram encerradas com o seguinte balanço: seis feridos e 71 mortos.

    “Pode-se dizer que foi uma das operações mais rápidas que já fizemos, coordenadas com logística aérea, terrestre, de máquina e humana”, disse o diretor da Unidade Nacional para Gestão de Risco e Desastres, Carlos Iván Márquez Pérez.

    “Operamos para mitigar a dor das famílias dessas pessoas”, acrescentou. 

    Inicialmente havia sido divulgado que 81 pessoas embarcaram no avião, mas posteriormente foi relatado que quatro delas não foram para Medellín de última hora, entre elas o prefeito da cidade de Chapecó, Luciano Buligon.  

    ​Anteriormente foi informado pela Aeronáutica Civil o número de corpos resgatados era 72, mas posteriormente o órgão corrigiu a informação para 71.

    Na madrugada desta terça-feira (29), o avião que levava a equipe de futebol da Chapecoense, que iria disputar a final da Copa Sul-Americana em Medellín, caiu em território colombiano.

    Tema:
    Queda do avião com Chapecoense (73)

    Mais:

    Internet se revolta contra abuso de hashtag no acidente da Chapecoense
    Cruz Vermelha desloca equipe de apoio psicológico a Chapecó
    Prefeito de Chapecó: 'Precisamos amenizar a dor das famílias'
    Após desastre aéreo, Governo determina ajuda imediata as famílias das vítimas
    Tags:
    resgate, mortes, queda, avião, tragédia, acidente, Chapecoense, Medellín, Colômbia, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik