04:03 23 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Parlamento Europeu, em Estrasburgo

    Restrições contra mídia russa: Europa enfrenta pânico após eleição de Trump

    © flickr.com/ European Union 2016 - European Parliament
    Mundo
    URL curta
    Resolução europeia contra Sputnik (22)
    20162

    O cineasta sérvio Emir Kusturica afirmou, em uma entrevista à agência Sputnik, que após a eleição de Trump nas presidenciais norte-americanas, a Europa cedeu ao pânico, que se manifestou na resolução do Parlamento Europeu contra a mídia russa.

    Segundo disse Kusturica, o pânico abalou a União Europeia por ter surgido um novo establishment norte-americano, que ainda não chegou a um acordo com a antiga elite controlada pelo clã de Clinton e pelo financista George Soros.

    "Se não houvesse todo este pânico que surge após a mudança do patrão, que, pelos vistos, se comportará de modo diferente, eu talvez pudesse aceitar a ideia deles de estarem contra alguém quem fale a verdade e que, segundo sua lógica, vire um centro de propaganda. Porém, a verdade nunca foi propaganda, com raras exceções", frisou o diretor à Sputnik Sérvia.

    "A ideia de acusar o RT e a Sputnik de fazerem propaganda é como se o Pinóquio acusasse seu criador de falar mentiras. Não há explicação para a ideia de comparar dois meios de comunicação jovens e de alta qualidade com o Daesh, pois quem é que o criou — o Ocidente, o Oriente ou é uma organização autossuficiente?", adiantou.

    Nesta quarta-feira (23), o Parlamento Europeu aprovou a resolução sobre a resistência à mídia russa, ao chamar a Sputnik e o RT de maiores ameaças mediáticas que a UE está enfrentando e ao colocar a necessidade de combater a "propaganda do Kremlin" ao lado da luta contra o Daesh. Foi frisado que a Rússia alegadamente estaria financiando as oposições europeias e tentando dividir os europeus.

    A resolução, que tem caráter de recomendação, foi apoiada por 304 deputados, enquanto 179 se manifestaram contra e outros 208 se abstiveram, ou seja, menos de metade dos votantes expressaram seu claro apoio à medida. Uma série de deputados chamaram o documento de parcial, propagandista, zombaria irresponsável e recordação ofensiva da Guerra Fria.

    O presidente russo, Vladimir Putin, parabenizou os jornalistas da Sputnik e do RT por seu trabalho eficaz e destacou "uma evidente degradação da noção de democracia na sociedade ocidental".

    Tema:
    Resolução europeia contra Sputnik (22)

    Mais:

    'Só falta atingir Snowden', diz coautor da resolução da UE contra mídia russa
    Sputnik apela à ONU e OSCE para pôr cobro às limitações da mídia russa na UE
    Parlamento europeu aprova documento que compara Sputnik e RT à propaganda do Daesh
    Tags:
    guerra midiática, propaganda, resolução, mídia, Parlamento Europeu, RT, Sputnik, Emir Kusturica, Vladimir Putin, Sérvia, Europa, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik