12:42 23 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    Dicionário da língua inglesa Oxford

    Agência de notícias troca palavra e chama Rússia de agressor 'por engano'

    © AP Photo/ Caleb Jones
    Mundo
    URL curta
    482161

    A agência de notícias Associated Press afirma ter cometido um erro ao comunicar sobre a reação da OTAN em relação à deslocação de mísseis Iskander para Kaliningrado.

    Na terça-feira passada, 22 de novembro, a agência Associated Press anunciou que a OTAN estava criticando a Rússia pela "posição militarista e agressiva" na região do Báltico. A informação assim formulada saiu em todos os maiores meios de comunicação.

    Na quarta-feira (23), a agência confessou que tinha cometido um erro: ao invés da palavra inglesa 'aggressive' (agressivo) deveria ter sido 'assertive' (assertivo, decidido).

    O dicionário Merriam-Webster interpreta o adjetivo 'assertive' como "aquele que se destaca pelas declarações e compostura ousadas e confiantes ou tem inclinação para isto".

    Em outubro, o Ministério da Defesa russo comunicou que uma parte dos sistemas móveis de mísseis Iskander-M seria deslocada para Kaliningrado, frisando que ninguém "o fazia às escondidas". Mais do que isso, um dos sistemas foi de propósito instalado à passagem de um satélite de vigilância norte-americano para que, ao ser detectado pelos americanos, os militares russos verificassem os parâmetros de funcionamento do satélite.

    O Kremlin frisou que a Rússia está fazendo todo o possível para se proteger "face à expansão da OTAN em direção das suas fronteiras". O chefe da chancelaria russa Sergei Lavrov fez lembrar que, ao contrário da parte norte-americana, Moscou está instalando armas no seu próprio território.

    Ao longo da cúpula realizada entre 8 e 9 de julho em Varsóvia, os países-membros da OTAN acordaram no reforço da Aliança no território da Europa do Leste, o maior desde o fim da Guerra Fria. Por exemplo, já em 2017 a OTAN planeja aboletar quatro batalhões multinacionais nos países bálticos e na Polônia. Já a Rússia várias vezes frisou que Moscou não almeja o aumento da tensão nas relações com o Ocidente, mas que o reforço militar do bloco junto às fronteiras russas exigirá medidas de resposta.

    Mais:

    Primeiro-ministro sérvio explicou por que Belgrado coopera com OTAN
    Stoltenberg espera que países-membros da OTAN aumentem despesas militares
    Ministro da Defesa francês prometeu soldados e tanques para reforçar OTAN na Estônia
    Tags:
    imprensa internacional, agressão militar, erro, reforço, Cúpula da OTAN, Kremlin, Ministério da Defesa (Rússia), Associated Press, Sergei Lavrov, Europa Oriental, Mar Báltico, Polônia, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik