06:09 26 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Bandeiras dos EUA e da OTAN em frente dos caças F-22 Raptor  da Força Aérea norte-americana, na Lituânia

    Comandante da Marinha da OTAN: Moscou não é inimigo, estamos tentado entender a Rússia

    © AFP 2017/ Petras Malukas
    Mundo
    URL curta
    212497122

    OTAN não considera a Rússia um inimigo, disse o comandante da Marinha da aliança militar, vice-almirante Clive Johnstone.

    “Alguns países Bálticos membros da OTAN levam muito a sério questões relacionadas às suas águas territoriais. A Rússia pode construir e deslocar a sua frota. OTAN não pretende impedir isso. Rússia não é nosso inimigo. Não temos intenção de entram em uma nova guerra fria. A OTAN está tentando entender a Rússia e, ao mesmo tempo, proteger os seus interesses”, disse Johnstone, ao discursar durante a 62-a sessão da Assembleia parlamentar da OTAN em Istambul. Suas palavras foram citadas pela agência Anadolu.

    O representante permanente da Rússia na aliança militar, Aleksandr Grushko, manifestou mais cedo preocupação pelo fato da OTAN ter desistido de participar do encontro de especialistas militares em Moscou para discutir temas relacionados à segurança no Báltico. O número de voos da aviação russia na região do mar Báltico é significativamente menor, do que os voos das aeronaves da OTAN. Além disso, segundo Grushko, as atividades da OTAN no seu flanco oriental, nas proximidades das fronteiras russas, compromete de modo cabal a segurança na região.

    Mais:

    Não faz sentido reforçar OTAN se Trump melhorar relações com Rússia, diz analista
    OTAN pode tentar bloquear melhoria das relações entre EUA e Rússia
    Ex-congressista norte-americano: EUA devem restaurar relações com Rússia e dissolver OTAN
    Deputado: OTAN tenta explicar agressão com ameaças míticas da Rússia
    OTAN confessa: Rússia não é uma ameaça
    Lavrov: 'a tática da OTAN para conter a Rússia desestabiliza toda a Europa'
    Tags:
    OTAN, Clive Johnstone, Alexander Grushko, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik