07:26 12 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Porta-voz da presidência russa destacou neutralidade do presidente Vladimir Putin em entrevista à CNN

    Kremlin: Rússia ficou surpresa com vitória de Donald Trump

    © Sputnik / Aleksandr Vilf
    Mundo
    URL curta
    Trump, presidente: a surpresa que abalou o mundo (70)
    14291
    Nos siga no

    O resultado das eleições presidenciais nos Estados Unidos foi recebido como uma grande surpresa em Moscou, conforme afirmou nesta sexta-feira o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov.

    Segundo Peskov, apesar das acusações de Washington, a liderança russa, e o presidente Vladimir Putin em particular, permaneceram neutros em relação ao processo eleitoral norte-americano, e, realmente, não era esperada uma vitória de Donald Trump. 

    "O presidente Putin fez o seu melhor para permanecer neutro nessa história, apesar do fato de que, pessoalmente, ele estava desempenhando um papel opressivo, muito inesperado para nós, na campanha eleitoral americana. No entanto, ele nunca apontou seu candidato favorito e foi muito cuidadoso ao dizer que a Rússia iria dar boas vindas a qualquer escolha do povo americano e que nós não podemos intervir nos assuntos domésticos dos EUA", disse o porta-voz da presidência russa à CNN

    Peskov também destacou que os russos não estão esperando uma aproximação imediata entre os dois países, mas a expectativa é a de que os desentendimentos possam ser abordados com sabedoria política.

    "Temos um peso muito grande de desacordos sobre nossos ombros. Entretanto, se nossos líderes forem sábios o suficiente para ter uma vontade política de conversar e tentar resolver problemas sem se confrontarem, sem usarem, vamos dizer, a linguagem das sanções ou outras coisas sem lógica que prejudicam os dois lados, então teremos realmente uma chance para tentar resolver os problemas".

    Tema:
    Trump, presidente: a surpresa que abalou o mundo (70)

    Mais:

    'Teremos de ensinar a Trump o que é a Europa', diz presidente da Comissão Europeia
    'América Latina não é prioridade de Donald Trump'
    Papa Francisco diz "não julgar" Donald Trump
    'Trump não mudará relações com o Brasil', diz embaixador brasileiro nos EUA
    Tags:
    sanções, CNN, Donald Trump, Vladimir Putin, Dmitry Peskov, Washington, Moscou, Rússia, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar