15:37 14 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Papa Francisco.

    Papa Francisco diz "não julgar" Donald Trump

    © REUTERS / Max Rossi
    Mundo
    URL curta
    Trump, presidente: a surpresa que abalou o mundo (70)
    2431
    Nos siga no

    Pontífice reduziu o tom das críticas, depois de ter dito no início do ano que Trump "não era cristão".

    Em entrevista ao jornal italiano "La Reppublica", o papa Francisco disse que vai esperar o comportamento de Donald Trump durante o governo dele, mas que "não o julga". O Pontífice, porém, expressou preocupação com os imigrantes e refugiados. Sem citar nenhum ponto da campanha em específico, Francisco pediu a "destruição dos muros que nos dividem e a construção de pontes que permitam a destruição da desigualdade e que acrescentem a liberdade de direitos".

    "Eu não faço julgamentos sobre pessoas ou figuras políticas. Quero só entender quais são os sofrimentos que eles causam nos pobres e nos excluídos por seu modo de agir […]. Infelizmente, muitas vezes, há apenas medidas contrárias das populações que temem ficar sem trabalho e reduzir seus salários. O dinheiro é contra os pobres e contra os imigrantes e refugiados, mas também há os pobres dos países ricos, aqueles que temem o acolhimento dos semelhantes provenientes de países pobres. É um ciclo perverso e deve ser interrompido", disse o papa.

    O papa e o presidente eleito dos Estados Unidos já trocaram farpas anteriormente. No início do ano, Trump acusou o papa de "não entender os problemas do país", enquanto o papa disse que uma pessoa que pensa em construir um muro, qualquer que seja, em vez de criar pontes, não é cristão.

    Tema:
    Trump, presidente: a surpresa que abalou o mundo (70)

    Mais:

    'Europa precisa de mudanças' - Papa Francisco
    Donald Trump 'não é cristão', ataca Papa Francisco
    Donald Trump critica discurso do Papa Francisco no Congresso dos EUA
    Tags:
    Igreja Católica, Donald Trump, Papa Francisco, Estados Unidos, Itália
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar