17:43 19 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    Julian Assange se dirige aos jornalistas e manifestantes na Embaixada do Equador em Londres

    Procuradoria sueca pretende interrogar Assange por alegado assédio sexual

    © Sputnik/ Alex McNaughton
    Mundo
    URL curta
    335111

    Procuradoria sueca pretende interrogar Assange na segunda-feira, em 14 de novembro.

    Na próxima segunda-feira (14) Julian Assange será interrogado na Embaixada do Equador em Londres, diz-se em uma declaração publicada no site oficial da Procuradoria sueca.

    "O Equador reconheceu o pedido das autoridades suecas de prestação de apoio jurídico nas investigações de crimes e o interrogatório será conduzido por um procurador equatoriano. O assessor do procurador sueco e o procurador-geral da Suécia também foram autorizados a estar presentes. Se Julian Assange conceder sua autorização, também faremos uma análise de DNA ", diz-se no documento.

    Assange tem residido na Embaixada do Equador em Londres desde 2012, para evitar a sua extradição para a Suécia, onde ele foi acusado de assédio sexual depois que o WikiLeaks começou  a publicar vazamentos.

    Foi também comunicado  que um documento escrito com os resultados do interrogatório será enviado aos procuradores suecos pelos funcionários equatorianos.
    O documento citou a chefe da Procuradoria equatoriana Marianne Ny, responsável pela investigação: "Estou feliz por este inquérito poder avançar graças ao interrogatório do arguido".

    Assange nega todas as acusações de alegado assédio sexual, afirmando que estas foram fabricadas por Washington a fim de obter sua extradição para os EUA, já que lá ele é procurado devido aos vazamentos de milhares de documentos secretos do Estado.

    O Tribunal de Relação sueco manteve o mandado de detenção de Assange em setembro deste ano, embora um grupo de trabalho da ONU tenha decidido que seu encarceramento de fato foi injustificado.

    Mais:

    Assange revela papel de Hillary Clinton na destruição da Líbia
    Assange: 'Não permitirão que Trump ganhe as presidenciais'
    Amigo de Assange: Rússia nunca forneceu materiais ao WikiLeaks
    Tags:
    procuradoria, interrogatório, WikiLeaks, Julian Assange, Londres, Equador, Suécia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik