09:58 16 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    Em 2014 governo turco baniu o uso nacional do Twitter

    Turquia bloqueia redes sociais após detenção de líderes curdos da oposição

    © AFP 2017/ OZAN KOSE
    Mundo
    URL curta
    467415

    O acesso a vários serviços de redes sociais como Facebook, Twitter, YouTube e WhatsApp foi bloqueado na Turquia a partir de 01h20 nesta sexta-feira (horário local), de acordo com o site Turkey Blocks.

    De acordo com o site, que afirma monitorar a operação desses serviços no país em tempo real, a restrição do acesso às redes sociais foi detectada no nível dos provedores de serviços de Internet em todo o território turco, e afetou a grande maioria dos internautas.

    O incidente pode ser obra do próprio governo em Ancara. Em outras ocasiões, o acesso a estas páginas e serviços de rede foi restrito a fim de censurar a cobertura midiática de incidentes políticos e evitar possíveis protestos e revoltas nas ruas. No caso desta sexta-feira, diz o site, o que aconteceu teria relação com a detenção policial de vários dirigentes do Partido Democrático dos Povos (HDP), o principal grupo político pró-curdo da oposição, bem como com uma incursão na sede da organização em Ancara.

    No total, onze membros do HDP foram presos na noite de quinta sob suspeita de crimes relacionados à “propaganda terrorista”.  Ancara acusa o HDP de ter ligações com o Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), considerado uma organização terrorista pela Turquia.

    Mais:

    EUA dizem se preocupar com 'liberdade de imprensa' na Turquia
    Turquia anuncia fechamento em massa de órgãos de imprensa
    Líderes e deputados do partido curdo são detidos na Turquia
    Turquia prepara grande ofensiva na fronteira com a Síria
    Tags:
    protestos, imprensa, terrorismo, redes sociais, censura, oposição, líderes, detenção, curdos, WhatsApp, Twitter, Facebook, Partido Democrático do Povo (HDP), PKK, Turquia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik