21:35 19 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    Hillary Clinton, ex-secretária de Estado e favorita do Partido Democrata na corrida presidencial

    'Clinton terá uma agenda desestabilizadora na América Latina', diz especialista

    © REUTERS/ Joshua Lott/Files
    Mundo
    URL curta
    Eleições nos EUA (112)
    222822223

    Com Hillary Clinton na Casa Branca, os EUA manterão uma agenda de "ações desestabilizadoras" na América Latina, principalmente contra os governos da Venezuela e Bolívia. Quem opina é o jornalista chileno e analista internacional, Pablo Jofré.

    Clinton terá "uma política externa sem grandes variações, mas com o perigo certo de ampliar as ações desestabilizadoras contra os governos da Venezuela e Bolívia, principalmente", alertou. 

    O especialista destacou que, se a candidata do Partido Democrata vencer nas eleições de novembro, "as ameaças de intervenções, bloqueios, embargos, golpes de Estado, golpes suaves e desestabilização serão parte do menu que os EUA oferecem à América Latina". 

    Ele ainda destacou que Clinton "tem uma história de ações criminosas" na região, principalmente atuando como secretária de Estado. 

    "Clinton é um animar voraz que não acredita na democracia, que não acredita nas relações entre os povos, acredita simplesmente na submissão", atacou Pablou Jofré. Para ele, o triunfo de Clinton é o triunfo dos poderes, do complexo militar industrial, do lobby judeu, o mais execrável da política americana". 

    A eleição presidencial nos Estados Unidos será realizada no dia 8 de Novembro.

    Tema:
    Eleições nos EUA (112)

    Mais:

    Uma semana para superar 1%: Trump está vencendo Clinton
    Clinton diz que Trump deve 'revelar urgentemente todas as ligações com o Kremlin'
    Pesquisa: Trump e Clinton praticamente empatados
    Bilionário Donald Trump tem 4 vezes menos dinheiro que Clinton para continuar campanha
    Segundo Clinton, Trump não tem um plano para combater Daesh
    Tags:
    golpe, democracia, agenda, eleições, Partido Democrata, Donald Trump, Hillary Clinton, Bolívia, Venezuela, América Latina, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik