13:24 27 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    Ofensiva de Mossul (96)
    1098
    Nos siga no

    O líder do grupo terrorista Daesh (Estado Islâmico, proibido na Rússia), Alu Bakr Al-Baghdadi, fez uma convocação para homens-bomba "destruírem cidades de infiéis".

    Em mensagem primeira mensagem de áudio gravada desde o início da ofensiva dos EUA e das forças iraquianas em Mossu, o líder do Daesh manifestou confiança na vitória da batalha pela cidade e afirmou que não haverá uma retirada dos radicais da região iraquiana de Mossul. 

    Em primeira mensagem de áudio divulgada desde o início da ofensiva dos EUA e das forças iraquianas para libertar Mossul, o líder do 

    "Esta guerra total e a grande jihad que o Estado Islâmico está lutando hoje só reforça nossa firme convicção de que e nossa crença de que tudo isso é um prelúdio para a vitória", disse ele em gravação divulgada na internet por apoiadores. 

    O líder convocou a população da província de Nineveh, em Mossul, e os combatentes suicidas para "lutar contra os inimigos de Deus".

    A operação militar terrestre para libertar Mossul das garras do Daesh começou na manhã de 17 de outubro, em campanha que uniu as forças do Exército do Iraque, os combatentes curdos Peshmerga, milícias xiitas e o apoio da coalizão aérea liderada pelos EUA.

    Em 31 de outubro, várias unidades de forças especiais antiterroristas iraquianas, apoiadas por veículos blindados e tanques Abrams, lançaram uma ofensiva sobre a cidade a partir do leste.

    Tema:
    Ofensiva de Mossul (96)

    Mais:

    Exército Livre da Síria denuncia ataques do Daesh nos arredores de Aleppo
    'Nosso objetivo é quebrar o vínculo entre militantes de Daesh no Iraque e na Síria'
    Daesh ordena combatentes a abandonar Mossul e a rumar para a Síria
    Daesh escava túneis para fugir de Mossul (FOTOS)
    Tags:
    Deus, destruição, homens-bomba, ofensiva, terroristas, Estado Islâmico, Daesh, Mossul, Síria, Iraque
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar