02:11 18 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    Piratas somalis (foto de arquivo)

    Piratas somalis libertam 26 marinheiros asiáticos em cativeiro há 4 anos

    © AFP 2017/ MOHAMED DAHIR
    Mundo
    URL curta
    1546 0 0

    Piratas somalis libertaram 26 marinheiros asiáticos mantidos em cativeiro em uma pequena vila de pescadores há mais de quatro anos, segundo informaram funcionários do governo local neste sábado (22).

    Os marinheiros da China, das Filipinas, do Camboja, da Indonésia, do Vietnã e de Taiwan foram feitos reféns quando o navio FV Naham 3, de bandeira do Omã, foi sequestrado perto das ilhas Seychelles em março de 2012, quando os ataques de piratas eram comuns na área.

    "A tripulação está passando a noite em Galkayo. Eles vão chegar em Nairobi (capital do Quênia) às 18h30, hora local, amanhã", disse John Steed, gerente da região da África Oriental para o grupo Oceans Beyond Piracy, em declaração à Reuters.

    O prefeito de Galkayo, no norte da Somália, tinha dito anteriormente que a tripulação chegaria ao Quênia neste sábado à tarde. "A tripulação não disse se um resgate foi pago", disse o prefeito Hirsi Yusuf Barre à Reuters.

    Steed disse que um membro da tripulação morreu durante o sequestro e que dois sucumbiram a doenças. Entre os libertados, um estava sendo tratado de um ferimento de bala em seu pé e três estavam diabéticos.

    Os reféns estavam em cativeiro em Dabagala, perto da cidade de Harardhere, a cerca de 400 km da capital somali, Mogadíscio. 

    Mais:

    Marinha russa simula libertação de navio conquistado por piratas
    Indonésia vai patrulhar mar de Sulu junto com Malásia e Filipinas
    Tags:
    marinheiros, reféns, libertação, piratas, Seychelles, Quênia, Harardhere, Dabagala, Ásia, Somália
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik