14:44 23 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Julian Assange

    Equador reconhece ter limitado o acesso à Internet de Assange

    © Foto : Thierry Ehrmann
    Mundo
    URL curta
    4210

    O governo do Equador confirmou, em um comunicado nesta terça-feira, ter limitado temporariamente o acesso de Julian Assange ao sistema de comunicação de sua embaixada no Reino Unido, em Londres, para impedir a interferência do fundador do WikiLeaks no andamento das eleições presidenciais norte-americanas.

    "Nas últimas semanas, o WikiLeaks publicou um grande número de documentos que impactaram a campanha eleitoral nos Estados Unidos. A decisão de tornar públicas essas informações é da exclusiva responsabilidade da organização WikiLeaks", informou o comunicado. 

    Com objetivo de "respeitar o princípio da não-intervenção”, e o Equador "não interfere em processos eleitorais em curso”, a Embaixada do país em Londres "restringiu, temporariamente, o acesso a uma parte do seu sistema de comunicações na Embaixada no Reino Unido".

    O Ministério das Relações Exteriores do Equador destacou que a atual restrição não impede a organização WikiLeaks, fundada e liderada por Assange, de continuar a exercer as suas atividades jornalísticas.

    Mais:

    Suécia prepara interrogatório de Assange na embaixada do Equador
    WikiLeaks publica 9º lote de polêmicos e-mails da campanha de Hillary Clinton
    WikiLeaks: democratas planejavam publicar anúncios de emprego sexistas em nome de Trump
    WikiLeaks: Clinton ameaça 'cercar a China com sistemas antimíssil'
    WikiLeaks divulga nova leva de provas sobre complô de Clinton com a mídia dos EUA
    WikiLeaks vaza 2º lote-bomba de e-mails da campanha de Hillary
    Tags:
    Internet, WikiLeaks, Julian Assange, EUA, Londres, Equador
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik