05:37 22 Fevereiro 2018
Ouvir Rádio
    Caixa preta do Su-24 russo abatido pela Turquia no céu da Síria em 24 de novembro

    Forças externas podem ter estado envolvidas no abate do caça russo na Turquia

    © Sputnik/ Anton Denisov
    Mundo
    URL curta
    18302

    O presidente do Azerbaijão Ilham Aliyev declarou à Sputnik que, no abate do caça-bombardeiro russo Su-24 na Turquia em novembro do ano passado, podem ter estado envolvidas ou até mesmo ter sido responsáveis forças externas.

    Na conversa com Dmitry Kiselev, diretor da agência noticiosa internacional Rossiya Segodnya, Aliev disse:

    "Ao que sabemos, isso não poderia ter sido feito sem a intervenção de certas forças que estavam ansiosamente observando a ligação entre a Rússia e a Turquia. Faço esta avaliação porque nós temos certas observações objetivas."

    Em 24 de novembro, um bombardeiro russo Su-24 foi abatido e caiu na Síria. O presidente Vladimir Putin declarou que o avião foi abatido por um míssil "ar-ar" disparado de um caça turco F-16, tendo o avião caído em território sírio, a quatro quilômetros da fronteira com a Turquia. O Ministério da Defesa da Federação da Rússia confirmou neste mesmo dia que "a análise dos dados de controle objetivo mostrou inequivocamente que não houve violações do espaço aéreo da Turquia”.

    O líder do Azerbaijão declarou também que a possibilidade de envolvimento de terceiras forças foi a primeira coisa que pensou quando o caça foi abatido. Falando sobre este assunto, o presidente sublinhou:

    "Pelo menos, quando isso aconteceu, a primeira coisa que pensámos foi o fato de que tal não podia ser excluído. Porque isso (o abate) não correspondia de maneira nenhuma aos interesses da Turquia. E nós não poderíamos supor que alguém cometesse conscientemente tal ato tão hostil", disse Ilham Aliyev.

    Tags:
    divulgação, caça, Rússia, Turquia, Azerbaijão
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik