22:08 08 Março 2021
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    0 03
    Nos siga no

    Homens armados invadiram a casa de um trabalhador humanitário norte-americano no centro do Níger na sexta-feira à noite, mataram seu guarda e sua empregada doméstica e partiram com ele através do deserto em direção ao Mali, segundo informou o Ministério do Interior do país africano em um comunicado neste sábado (15).

    Jeffery Woodke, que vive no Níger desde 1992 e trabalha para uma ONG local chamada JEMED, foi levado de sua casa na cidade de Abalak por um grupo de homens armados em uma picape Toyota Hilux, disse o comunicado.

    ​"Esses criminosos estão agora indo em direção ao Mali. Nossas forças estão no seu encalço", disse o ministro do Interior, Mohamed Bazoum.

    Vizinhos disseram que escutaram tiros perto da casa do trabalhador humanitário na noite de sexta-feira. O prefeito de cidade, Ahmed Dilo, disse à Reuters que os homens armados chegaram primeiro em uma moto para matar o guarda antes que de a picape chegar para levar Woodke.

    O ministro do Interior disse que um guarda nacional que fazia a vigilância da casa também foi morto.

    Sequestros de estrangeiros no Níger são mais raros do que no vizinho Mali, onde militantes islâmicos são mais ativos e, muitas vezes, tomam reféns em troca de resgate ou capital político.

    Uma porta-voz da embaixada dos EUA disse que havia uma investigação sobre o incidente, mas não pôde confirmar quaisquer detalhes adicionais. O Departamento de Estado dos EUA disse que estava ciente da situação, mas se recusou a comentar.

    Mais:

    Mali decreta estado de emergência por 10 dias diante da piora da situação com islamismo
    Mais de 20 soldados morrem em ataque a campo de refugiados no Níger
    Seguindo os passos dos EUA, Alemanha anuncia base militar no Níger
    Tags:
    americano, sequestro, trabalhador humanitário, ONG, JEMED, Jeffery Woodke, Abalak, EUA, Níger, Mali
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar