22:31 28 Janeiro 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    24219
    Nos siga no

    O secretário-geral da OTAN, Jens Stoltenberg, comemorou os primeiros resultados da investigação sobre as circunstâncias da catástrofe do voo MH17 da Malásia na Ucrânia, publicado nesta quarta-feira na Holanda.

    "Celebro os primeiros resultados do estudo do grupo de investigação conjunto da qual participaram instituições da Holanda, Ucrânia, Malásia, Austrália e Bélgica; o relatório lança luz sobre as causas e as circunstâncias da derrubada do MH17", disse o chefe da OTAN.

    Stoltenberg disse que "a investigação continua e requer a cooperação de todos os países, de acordo com a resolução 2166 do Conselho de Segurança da ONU."

    "É importante que os investigadores possam continuar a executar o seu trabalho de forma independente e abrangente", disse ele.

    O grupo de pesquisa internacional que apresentou nesta quarta-feira um relatório prévio sobre a investigação sobre a derrubada do MH17 disse que o sistema antiaéreo Buk, que derrubou a aeronave, foi trazido da Rússia.

    A porta-voz do ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova, observou que este relatório é "excepcionalmente decepcionante."

    Por sua parte, o porta-voz do presidente russo, Dmitri Peskov, recordou nesta quarta-feira que a Rússia apresentou informações abrangentes sobre o incidente e ressaltou que Moscou lamenta que nem todos os países tenham uma quantidade similar de informações, observando que "alguns países continuam, por exemplo, sem revelar seus dados de radar”.

    Mais:

    República Popular de Donetsk: conclusões da comissão sobre catástrofe com MH17 são erradas
    Kremlin denuncia especulações em torno de investigação da catástrofe com o MH17
    Sistema antiaéreo Buk que abateu MH17 veio da Rússia
    Ucrânia encaminha inquérito à queda de MH17 pela pista errada
    Tags:
    MH17, Buk, OTAN, Jens Stoltenberg, Ucrânia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar