00:18 18 Julho 2018
Ouvir Rádio
    Michel Temer

    Temer reitera adesão do Brasil ao Acordo de Paris sobre Mudança do Clima

    Lula Marques/AGPT
    Mundo
    URL curta
    0 03

    Em discurso que inaugurou hoje (20) a a 71ª Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), o presidente do Brasil, Michel Temer, informou que depositará amanhã (21) o instrumento de ratificação pelo Brasil do Acordo de Paris sobre Mudança do Clima.

    “É necessário crescer de forma socialmente equilibrada com respeito ao meio ambiente. O planeta é um só. Não há plano B” – disse Temer em discurso na ONU, ao reiterar o apoio brasileiro à concretização dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

    O Acordo de Paris sobre Mudança do Clima foi previamente aprovado, no ano passado, por 197 países que participaram da Conferência do Clima de Paris (COP 21). O compromisso dos países signatários é manter o aumento da temperatura média global em menos de 2°C acima dos níveis pré-industriais, e fazer um esforço para ir além: limitar essa elevação da temperatura a 1,5°C.

    O documento foi assinado na semana passada pelo governo brasileiro, em cerimônia realizada no Palácio do Planalto com a presença de ministros de Estado e de ambientalistas de organizações não governamentais (ONGs). Com a ratificação o Brasil assumiu como objetivo cortar as emissões de gases de efeito estufa em 37% até 2025, com o indicativo de redução de 43% até 2030 – ambos em comparação aos níveis de 2005.

    Durante o discurso na ONU, Temer acrescentou que, nesse sentido, a Agenda 2030 é a maior empreitada das Nações Unidas em prol do desenvolvimento.

    “Uma sociedade desenvolvida é aquela em que todos têm direito a serviços públicos de qualidade – educação, saúde, transportes, segurança. É aquela em que se garante a igualdade de oportunidades. É aquela em que o acesso ao trabalho decente não é privilégio de alguns" – disse.

    Tags:
    ratificação, Acordo de Paris, Assembleia Geral da ONU, ONU, Michel Temer, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik