20:56 29 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    71ª Assembleia Geral da ONU (31)
    14212
    Nos siga no

    O presidente Michel Temer abre nesta terça-feira (20) a 71ª Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU). Tradicionalmente, o Brasil faz o discurso inaugural da reunião.

    Antes de inaugurar a Assembleia Geral da ONU, Temer se reuniu com o Secretário-Geral das Nações Unidas, Ban Ki-Moon.  

    O presidente brasileiro será seguido na ordem dos discursos pelo líder norte-americano, Barack Obama. 

    Líderes continuam a discursar na ONU:

    Ordenar as mensagens
    • 11:15

      Barack Obama é o próximo a falar na Assembleia Geral da ONU

    • 11:14

    • 11:07

      Temer termina seu discurso

      "É nesta assembleia das nações que cultivamos nossa esperança. Esperança que é conquistada no diálogo, na compreensão e no respeito. Respeito ao outro, a nós mesmos, aos nossos filhos e netos. Muito obrigado"

    • 11:06

      "Nesta segunda década do século XXI, já não podemos ter dúvidas de que nossos problemas são globais. Já não pode haver espaço para o isolacionismo. Nosso destino é comum. Nas Nações Unidas, nos aproximamos, mais do que em qualquer outro lugar, do ideal universalista que nos anima."

    • 11:05

      Temer fala da legitimidade do impeachment

      "O Brasil acaba de atravessar processo longo e complexo, regrado e conduzido pelo Congresso Nacional e pela Suprema Corte brasileira, que culminou em um impedimento. Tudo transcorreu dentro do mais absoluto respeito constitucional."

       

    • 11:04

      Temer cita crise dos refugiados

      "Refugiados e migrantes são, no mais das vezes, vítimas de violações de direitos humanos. São vítimas da pobreza, da guerra, da repressão política. A Reunião de Alto Nível de ontem lançou luz sobre alguns desses aspectos de fundo. O Brasil é obra de imigrantes, homens e mulheres de todos os continentes"

    • 11:02

      Michel Temer destaca os projetos sociais em vigor no Brasil.

    • 11:01

      "O protecionismo é uma perversa barreira ao desenvolvimento", diz Temer.

    • 10:59

      "Em uma palavra, desenvolvimento é dignidade – e a dignidade da pessoa humana é um dos fundamentos do Estado brasileiro, conforme previsto no artigo primeiro da nossa Constituição. A Agenda 2030 é a maior empreitada das Nações Unidas em prol do desenvolvimento. Tirá-la do papel demandará mais do que a soma de esforços nacionais. O apoio aos países em desenvolvimento será decisivo para a concretização dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. A prosperidade e o bem-estar no presente não podem penhorar o futuro da humanidade."

    • 10:58

    • 10:57

      Temer fala do Mercosul

      "Está na base de projetos como o Mercosul. A integração latino-americana é, para o Brasil, princípio constitucional e prioridade permanente da política externa. Coexistem hoje em nossa região governos de diferentes inclinações políticas. Isso é natural e salutar. O essencial é que haja respeito mútuo e que sejamos capazes de convergir em função de objetivos básicos, como o crescimento econômico, os direitos humanos, os avanços sociais, a segurança e a liberdade de nossos cidadãos."

    • 10:56

      "O mais recente teste nuclear na Península Coreana não nos deixa esquecer o perigo que também representa a proliferação nuclear. O Brasil fala com a autoridade de um país onde o uso da energia nuclear para fins exclusivamente pacíficos é obrigação inscrita na própria Constituição".

       

    • 10:54

      Temer cita o conflito entre Israel e Palestina

      "Brasil apoia a solução de dois Estados, em convivência pacífica dentro de fronteiras mutuamente acordadas e internacionalmente reconhecidas. É responsabilidade de todos dar novo ímpeto ao processo negociador. Outro motivo de preocupação é a falta de progresso na agenda de desarmamento nuclear"

    • 10:52

      Temer fala da necessidade da reforma do Conselho de Segurança da ONU

      "O Brasil vem alertando, há décadas, que é fundamental tornar mais representativas as estruturas de governança global, muitas delas envelhecidas e desconectadas da realidade. Há que reformar o Conselho de Segurança da ONU"


    • 10:50

      Temer fala do retorno da xenofobia e dos nacionalismos

      "Há um retorno da xenofobia. Os nacionalismos exacerbados ganham espaço. Em todos os continentes, diferentes manifestações de demagogia trazem sérios riscos. Mesmo no domínio econômico, o mundo carece de normas que atenuem as assimetrias da globalização. Muitos cedem à resposta fácil do protecionismo. Não nos podemos encolher diante desse mundo. Ao contrário, temos de nos unir para transformá-lo. Transformá-lo pela diplomacia – uma diplomacia equilibrada, mas firme."


    • 10:49

      "O mundo apresenta marcas de incerteza e de instabilidade. O sistema internacional experimenta um déficit de ordem. A realidade andou mais depressa do que nossa capacidade coletiva de lidar com ela. De conflagrações regionais ao fundamentalismo violento, confrontamos ameaças que, velhas e novas, não conseguimos conter", diz Temer. 

    • 10:47

      Temer destaca diversidade e o poder do diálogo do Brasil

      "O Brasil traz às Nações Unidas sua vocação de abertura ao mundo. Somos um país que se constrói pela força da diversidade. Acreditamos no poder do diálogo. Defendemos com afinco os princípios que regem esta organização. Princípios que são, hoje, mais necessários do que nunca."


    • 10:45

      Temer fala agora

      Cada líder terá no máximo 50 minutos para discursar. 

    • 10:40

      Thompson citz a Agenda 2030 sobre o Desenvolvimento Sustentável da ONU

      "Todo professor pelo mundo deveria estar ensinando a Agenda de Desenvolvimento Sustentável", afirma Thompson. 

    • 10:36

      O presidente da Assembleia Geral, Peter Thomson, condena o recente bombardeamento de um comboio humanitário na Síria.

    • 10:35

    • 10:34

      Temer será anunciado em instantes

      Temer se reuniu com Ban Ki-Moon antes da sessão. 

    • 10:32

      Ban diz que o caminho para um mundo melhor e mais seguro está "em cada um de nós". "Andando juntos, unidos, podemos chegar lá."


      Ki-Moon termina discurso sob aplausos

    • 10:30

    • 10:29

      Ban Ki-moon critica bloqueio de boas propostas em nome do consenso, às vezes por parte de um único país

      "Consenso não pode ser confundido com unanimidade", diz Ki-Moon.


    • 10:27

      Ban destaca a necessidade de reforma do Conselho de Segurança

    • 10:25

      Ki-Moon comenta a crise no Haiti

    • 10:22

      Ki-Moon se declara 'feminista'

      Ele afirmou diz ter orgulho de que a ONU Mulheres tenha começado em sua administração da entidade e afirma que sonha com um mundo de igualdade entre os gêneros.


    • 10:18

      O Secretário-Geral destaca o acordo de paz entre o governo da Colômbia e a guerrilha das Farc

      Celebração do acordo histórico de cessar-fogo entre FARC e governo colombiano nas ruas de Bogotá

      Presidente da Colômbia anuncia cessar-fogo definitivo com as FARC

      O presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, declarou nesta quinta-feira (25) que a partir das 'zero horas' da próxima segunda-feira as forças armadas do país finalmente vão depor as armas contra as FARC.
      Mostrar mais
    • 10:16

      Ki-Moon pede o fim da discriminação contra os refugiados

    • 10:14

      O secretário-geral critica os testes nucleares da Coreia do Norte

      Segundo ele,  os testes nucleares são uma ameaça à segurança da região. Ele pede que o governo norte-coreano cumpra suas obrigações internacionais.

    • 10:11

      Secretário Geral da ONU fala do conflito na Síria

      Segundo ele, quem "patrocina" a guerra na Síria "tem as mãos sujas de sangue".


    • 10:09

      Ao falar dos objetivos de desenvolvimento sustentável da entidade, Ban Ki-Moon fala da importância de colocar o Acordo de Paris, sobre mudança climática, em ação até o fim do ano.

    • 10:07

      O secretário-geral, Ban Ki-moon, saúda os chefes de Estado e faz um relatório das atividades de 2016

    • 10:05

      O presidente da Assembleia Geral, Peter Thomson, dá início à sessão.

    • 09:57

      O presidente do Brasil, Michel Temer, inaugura em instantes a 71ª Assembleia Geral da ONU, em Nova York

      Em sua fala, Temer deve abordar temas cenário econômico, o comércio internacional, a crise de refugiados, paz e segurança internacional.

    Ao vivo
    Temer inaugura 71ª Assembleia Geral da ONU
    +
    Tema:
    71ª Assembleia Geral da ONU (31)

    Mais:

    Na ONU, Temer defende direitos de refugiados e que acolhimento é responsabilidade mundial
    Temer tem encontro inédito com presidente de Portugal em Nova York
    Temer se reúne com presidente do Uruguai em Nova York
    Ameaça de denúncias de Cunha contra governo Temer divide Câmara dos Deputados
    Tags:
    Assembleia Geral da ONU, ONU, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar