11:37 17 Junho 2019
Ouvir Rádio
    Militantes rebeldes da oposição síria

    EUA alertam oposição síria sobre cooperação com extremistas

    © REUTERS / Ammar Abdullah
    Mundo
    URL curta
    923

    A cooperação com a Frente Fateh al-Sham, antes conhecida como a Frente al-Nusra da al-Quaeda, poderia trazer "sérias consequências" para os principais grupos rebeldes assim que o acordo entre a Rússia e os EUA para realizar ataques 'linha dura' contra militantes islamistas entrar em vigor. Quem afirma é o enviado de Washington para a Síria.

    Em carta aos grupos armados de oposição, Michael Ratney pediu para que o acordo EUA-Rússia seja respeitado, acrescentando que eles têm direito de auto-defesa contra os ataques do exército sírio e da Rússia. 

    Foi destacado também que o acordo acabaria com os bombardeios aéreos da Rússia e da força aérea síria contra suas posições e de civis que vivem em áreas que eles controlam.

    Em acordo firmado na última sexta-feira (9), Washington e Moscou pediram que todos os lados honrem com o compromisso nacional para cessar as hostilidades a partir do próximo dia 12. Isso envolve a suspensão de todos os ataques, incluindo os aéreos.

    O acordo também inclui acesso humanitário irrestrito nas áreas de necessidade, como Aleppo. Segundo Kerry, os EUA esperam que a Rússia possa garantir que Damasco respeite esse acordo de trégua. 

    Mais:

    Turquia apoia plano de cessar-fogo entre Rússia e EUA na Síria
    EUA concordam em separar Frente al-Nusra da oposição moderada na Síria
    EUA esperam que Rússia convença Assad a cumprir cessar-fogo na Síria
    ONU espera que acordo entre Rússia e EUA facilite regulação da crise na Síria
    Rússia e EUA anunciam planos para acabar com a violência na Síria
    Tags:
    acordo, Frente al-Nusra, Rússia, Síria, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar