03:04 26 Julho 2021
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    403
    Nos siga no

    O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, declarou nesta sexta-feira (9) que conversou com os colegas do Japão e da Coreia do Sul sobre o teste nuclear norte-coreano e as partes concordaram em trabalhar com a comunidade internacional na adoção de novas sanções contra Pyongyang.

    "Nós concordamos em trabalhar com o Conselho de Segurança da ONU e a comunidade internacional para adotar passo adicionais significativos, incluindo novas sanções para demonstrar à Coreia do Norte que existem consequências para suas ações ilegais e perigosas", disse Obama em um comunicado na sexta-feira.

    "Os Estados Unidos condenam fortemente o teste nuclear da Coreia do Norte de 9 de setembro, o que representa uma séria ameaça à segurança regional e à estabilidade internacional", disse o presidente dos EUA.

    Obama observou que a Coreia do Norte é o único país que realiza testes nucleares no século XXI. "Eles estão em flagrante violação da Convenção das Nações Unidas, o que os Estados Unidos jamais aceitarão", acrescentou. 

    Na manhã desta sexta-feira (9) foi relatada uma explosão, que inicialmente foi considerada um terremoto, próxima a um polígono nuclear da Coreia do Norte. 

    Posteriormente, as autoridades norte-coreanas confirmaram ter ralizado um teste nuclear bem sucedido — o quinto desde 2006- afirmando que a ogiva testada poderia ser instalada em mísseis balísticos.  Segundo dados militares sul-coreanos, a potência da bomba poderia ser de 10 toneladas de quilotóns, se tornando o maior teste nuclear da história da Coreia do Norte. 

    Mais:

    Comunidade internacional não consegue pôr freio na Coreia do Norte
    Coreia do Norte realiza maior teste nuclear da sua história
    Japão: Coreia do Norte faz progressos em tecnologia de mísseis
    Kim Jong-un diz que a Coreia do Norte precisa aumentar seu poderio nuclear
    Tags:
    comunidade internacional, teste nuclear, Barack Obama, Japão, Coreia do Norte, Coreia do Sul, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar