10:02 17 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    John Kerry em agosto de 2015

    Kerry acusa Irã de armar os houthis e anuncia nova inicativa de paz para o Iêmen

    © AFP 2017/ BRENDAN SMIALOWSKI
    Mundo
    URL curta
    2111

    O secretário de Estado dos EUA, John Kerry, defendeu nesta quinta-feira (25), em visita à Arábia Saudita, o fim da guerra no Iêmen e anunciou uma nova iniciativa de paz "aprovada" pelos países do Golfo e pela Grã-Bretanha.

    "Chegamos a um acordo sobre uma nova abordagem para as negociações (entre o governo do Iêmen e os rebeldes houthis) a fim de alcançar uma solução global" para o conflito que já custou mais de 6.600 mortes, disse Kerry durante uma entrevista coletiva com o chefe da diplomacia saudita, Adel al-Jubeir, em Jeddah.

    Desde março de 2015, Riad lidera uma coalizão militar árabe para parar o avanço dos rebeldes xiitas no Iêmen. Os houthis, aliados aos partidários do ex-presidente deposto Ali Abdullah Saleh, estenderam seu controle sobre o país depois de terem conquistado a capital Sanaa e feito o presidente Abd Rabbuh Mansur Al-Hadi fugir para a Arábia Saudita.

    Na ausência de qualquer progresso nas conversações de paz, o enviado da ONU para o Iêmen havia anunciado em 6 de agosto a suspensão das negociações durante um mês. Os combates, em seguida, tomaram novas proporções.

    Na entrevista coletiva de hoje, Kerry também acusou o Irã de enviar mísseis e outros armamentos sofisticados aos rebeldes xiitas do Iêmen, o que ele afirma ser uma ameaça não só para a Arábia Saudita e a região, mas também para os Estados Unidos.

    Mais:

    ONU vai investigar crimes no Iêmen
    Hospital dos Médicos sem Fronteiras é bombardeado no Iêmen por coalizão saudita
    Bombardeio mata dez crianças no Iêmen
    Daesh planeja criar nova sede no Iêmen
    Tags:
    negociações, conflito, coalizão, houthis, xiitas, rebeldes, armas, guerra, iniciativa de paz, Adel al-Jubeir, John Kerry, Iêmen, Irã, Arábia Saudita, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik