10:21 22 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Pyotr Poroshenko, presidente da Ucrânia

    Poroshenko exige propostas da chancelaria para criar 'mecanismo de desocupação' da Crimeia

    © Foto: Presidência da Ucrânia / Mikhail Palinchak
    Mundo
    URL curta
    121035018

    O presidente ucraniano, Pyotr Poroshenko, disse nesta quarta-feira (24) que espera do Ministério das Relações Exteriores de seu país o desenvolvimento, num futuro próximo, de propostas relativas a um mecanismo internacional para recuperar o controle sobre a Crimeia.

    "Tendo em conta o agravamento da situação dos direitos humanos e a rápida militarização da Crimeia, espero que o Ministério das Relações Exteriores transforme em ação minha iniciativa sobre o estabelecimento do mecanismo multilateral internacional de desocupação da Crimeia. Espero que as propostas sejam apresentadas num futuro próximo", disse Poroshenko em uma reunião com diplomatas ucranianos.

    Em janeiro, o presidente ucraniano propôs a criação de um mecanismo internacional para ajudar Kiev a recuperar o controle sobre a península da Crimeia, que hoje faz parte da Rússia. A iniciativa está prevista para ser realizada no chamado formato “Genebra Plus”, com a participação de representantes da União Europeia, dos EUA e, provavelmente, de alguns outros Estados.

    A população da Crimeia votou pela separação da Ucrânia e pela reintegração ao território da Federação Russa em um referendo realizado em março de 2014, no qual mais de 96 por cento dos eleitores apoiaram a mudança. A Ucrânia, porém, não reconheceu o resultado do referendo e acusou a Rússia de anexar a península.

    Mais:

    Poroshenko acha 'extremamente difícil' recuperar Crimeia e Donbass
    'Kiev tentou cometer atentados na Crimeia para não cumprir os Acordos de Minsk'
    Aumento da presença militar russa na Crimeia não visa a OTAN
    Sabotagem ucraniana na Crimeia: detalhes
    Tags:
    controladores aéreos, soberania, propostas, internacional, mecanismo, Ministério das Relações Exteriores, Pyotr Poroshenko, Rússia, Crimeia, Ucrânia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik