11:38 23 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    0 21
    Nos siga no

    O Serviço Europeu para Ação Externa e o governo de unidade nacional da Líbia assinaram nesta terça-feira (23), em Roma, um acordo de colaboração para o treinamento de agentes da Guarda Costeira e da Líbia a fim de combater o tráfico de pessoas para a União Europeia.

    O país africano é um dos principais pontos de partida dos imigrantes que tentam chegar à Europa fugindo das guerras e dos conflitos do Oriente Médio e do Norte da África. A perigosa travessia do Mediterrâneo, feita por traficantes de pessoas em rotas que se dirigem principalmente para a Itália, já deixou milhares de refugiados mortos desde o início da crise migratória.

    Segundo o almirante Enrico Credendino, comandante da Operação Eunavfor Med citado pela Agência Brasil, esse é “um desdobramento da Operação Sophia, que combate, localiza e identifica os traficantes de pessoas” que atuam na região.

    No último dia 20 de junho, o Conselho Europeu determinou duas novas metas para a Eunavfor Med: 1 — capacitar e treinar a Guarda Costeira e a Marinha e 2 — ajudar na execução do embargo imposto pela ONU contra o tráfico de armas na região.

    Segundo a Organização Internacional para as Migrações (OIM), só neste ano mais de 104 mil refugiados desembarcaram em território italiano atravessando a rota originária da Líbia, e pelo menos 2.725 morreram ou desapareceram durante a viagem.

    Mais:

    Presidente da Itália pede solidariedade aos imigrantes
    'Migrantes' do Daesh podem vir para Itália
    Itália intensifica medidas de segurança contra o terrorismo
    Forças especiais italianas vão para a Líbia, mas não para combater?
    Tags:
    União Europeia, Itália, Líbia, Mediterrâneo, Enrico Credendino, Conselho Europeu, Operação Eunavfor Med, Organização Internacional para as Migrações, imigrantes, refugiados, tráfico de pessoas, travessia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar