18:20 02 Março 2021
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    734
    Nos siga no

    O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, anunciou que funcionários públicos que ocupam cargos de direção e são a favor do referendo promovido pela oposição para tirá-lo do poder têm até 48 horas para deixar seus empregos, informou Agência Brasil.

    Apesar de a legislação local proibir a demissão de servidores por motivos políticos, Maduro determinou a saída de empregados que assinaram a petição pelo referendo dos ministérios de Alimentação, Indústrias Básicas, Finanças, Trabalho e do Gabinete da Presidência. As informações são da Agência Ansa.

    Segundo o dirigente do Partido Socialista Unido de Venezuela (Psuv) e prefeito de Caracas, Jorge Rodríguez, "pessoas que são contrárias à revolução e ao presidente não podem permanecer em cargos de direção nos ministérios, instituições públicas, governos e prefeituras". Ele disse que serão divulgadas listas com os nomes das pessoas que defenderam publicamente a realização da votação.

    Mais:

    Mediadores da Unasul tentam resolver crise venezuelana em encontro com Maduro
    Maduro pede punição de empresa que enganava os trabalhadores venezuelanos
    Maduro falou sobre novo ataque dos EUA contra Venezuela
    Maduro perdeu todos os aliados?
    Nicolás Maduro declara controle militar dos portos na Venezuela
    Tags:
    crise política, política, demissões, referendo, Nicolás Maduro, América Latina, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar