04:35 19 Fevereiro 2018
Ouvir Rádio
    Hillary Clinton, ex-secretária de Estado dos EUA

    Clinton diz que não enviará tropas para combater Daesh

    © AP Photo/ Dario Lopez-Mills
    Mundo
    URL curta
    139

    A candidata à presidência norte-americana pelo Partido Democrata, Hillary Clinton, declarou que nesta segunda-feira (15) que não pretende enviar tropas dos EUA para a luta contra o grupo terrorista Daesh (Estado Islâmico).

    Presidenciável Donald Trump proferindo discurso
    © AFP 2018/ Brendan Smialowski
    "Donald Trump falou sobre o Daesh, falou sobre envio de tropas americanas. Mas, no que diz respeito a mim, essa proposta nem se discute", disse Clinton em encontro com eleitores da Pensilvânia.  

    Anteriormente, Trump havia afirmado que é possível vencer o grupo terrorista "Estado Islâmico" com um número não muito grande de tropas terrestres, mas usando um serviço de inteligência 'sofisticado', que os EUA ainda não têm. 

    "Nós pretendemos declarar guerra ao Estado Islâmico e eliminar esse grupo da face da terra", disse Trump em entrevista ao canal CBS. 

    Hillary Clinton, por sua vez, afirmou que aguarda a declaração de Trump sobre sua estratégia em relação ao Daesh, mas advertiu que isso pode não ter nada de concreto. 

    "Ele constantemente fala que quer manter seu plano 'em segredo', mas a realidade é que o 'segredo' é que não existe plano", disse Clinton. 

    Atualmente, os EUA lideram uma coalizão que realiza operações de ataques aéreos contra o Estado Islâmico na Síria e no Iraque. A Administração Obama declarou repetidamente que não enviaria tropas para operações terrestres contra o Daesh. 

    Mais:

    'Migrantes' do Daesh podem vir para Itália
    Senadora que apoia Clinton considera Putin e Trump 'os criadores' do Daesh
    6 bombardeiros russos atacam Daesh perto de Deir ez-Zor
    Daesh liberta dois mil civis utilizados como escudos humanos
    EUA confirmam morte de líder regional do Daesh no Afeganistão
    Tags:
    tropas, Estado Islâmico, Daesh, Donald Trump, Hillary Clinton, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik