04:36 21 Julho 2019
Ouvir Rádio
    Candidato à presidência norte-americana Donald Trump

    Muçulmanos culpam Trump por assassinato de imã em Nova York

    © AFP 2019 / Jim WATSON
    Mundo
    URL curta
    1206

    A comunidade muçulmana da mesquita de Ozone Park, no distrito do Queens, em Nova York, culpa a retórica anti-islã do candidato republicano à presidência dos Estados Unidos, Donald Trump, pelo assassinato do imã Maulama Akomjee e de seu assistente, ocorrido no sábado (13), informou Agência Brasil.

    Os dois foram executados com tiros na cabeça disparados por um homem que se aproximou por trás. De acordo com os fiéis que frequentam a mesquita, os homicídios estão ligados a um "crime de ódio".

    Para eles, Trump e sua retórica impulsionaram a ”islamofobia" no país. Em diversas ocasiões, o republicano prometeu a proibição da entrada de muçulmanos nos Estados Unidos, com suposto objetivo de combater o terrorismo.

    Akomjee, 55 anos e pai de três filhos, era um respeitado líder religioso desde sua chegada a Nova York, em 2014, proveniente de Bangladesh. Horas depois do assassinato, fiéis realizaram uma vigília em homenagem ao imã e que contou com a presença de uma representante do prefeito Bill de Blasio.

    A polícia divulgou um retrato falado que mostra o suposto atirador com óculos, barba e estatura média.

    Mais:

    Donald Trump pede a proibição de entrada de muçulmanos nos EUA
    Trump diz que foi 'sarcástico' ao falar sobre Daesh e Obama
    Trump desperta atenção da CIA após sugerir assassinato de Clinton
    Opinião: Eleição de Trump à presidência destruirá ordem mundial
    Trump acusa Obama de ter criado o Daesh
    Tags:
    muçulmanos, religião, crime de ódio, assassinado, Maulama Akomjee, Donald Trump, Nova York, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar