16:43 21 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    Ex-ginasta e vice-presidente da Federação Russa de Ginástica, Svetlana Khorkina, na Casa da Rússia nos Jogos Olímpicos Rio-2016

    Exclusivo: lenda da ginástica russa faz duras críticas à IAAF por excluir atletas

    Serguey Monin / Sputnik Brasil
    Mundo
    URL curta
    1498781

    A ex-ginasta e atual vice-presidente da Federação Russa de Ginástica, Svetlana Khorkina, considerada uma lenda viva do esporte mundial, esteve na Casa da Rússia nos Jogos Olímpicos do Rio 2016 e conversou com exclusividade com a Sputnik Brasil.

    Conhecida como a Rainha das Assimétricas, a atleta russa já conquistou sete medalhas olímpicas e vinte mundiais. Durante a conversa com a Sputnik Brasil, comentou o escândalo do doping envolvendo os atletas russos e não poupou críticas ao presidente da IAAF, Sebastian Coe, por decidir excluir a equipe russa de atletismo dos Jogos Olímpicos. 

    Ao ser perguntada sobre a influência que o escândalo do doping teve sobre a preparação da equipe de ginástica russa, a ex-campeã olímpica respondeu de forma categórica: 

    "Se formos prestar atenção no escândalo, talvez seja melhor nem ir para a competição. Para quê? Tudo isso é feito especialmente para desestabilizar os atletas e todos que participam das Olimpíadas. Por isso é necessário não dar atenção a essas coisas, é preciso ir para a competição e vencer", afirmou Svetlana Khorkina. 

    A atual vice-presidente da Federação Russa de ginástica disse acreditar que a motivação por trás do caso de doping e a exclusão de atletas russos é exercer uma pressão sobre o país durante a competição. 

    "É a absoluta verdade. E (a pressão) continua. Pressionam e combatem especificamente, pois nós somos fortes, a equipe russa é uma das maiores potencias esportivas, e nós temos muitos atletas que disputam as mais altas medalhas olímpicas. Por isso é claro que nossos adversários se esforçaram ao máximo e aplicaram todos os meios que existem no mundo esportivo para tentar restringir a chegada da delegação russa aos Jogos Olímpicos, mas eles não conseguiram", destacou Khorkina. 

    Ex-ginasta e vice-presidente da Federação Russa de Ginástica, Svetlana Khorkina, na Casa da Rússia nos Jogos Olímpicos Rio-2016
    Serguey Monin / Sputnik Brasil
    Ex-ginasta e vice-presidente da Federação Russa de Ginástica, Svetlana Khorkina, na Casa da Rússia nos Jogos Olímpicos Rio-2016

    Ela também comentou especificamente a situação da ginástica olímpica russa em relação ao doping e se solidarizou com a equipe de atletismo do país, que foi excluída das Olimpíadas pela Associação Internacional de Federações de Atletismo (IAAF), fazendo duras críticas à instituição e ao seu presidente, Sebastian Coe.  

    "Sebastian Coe, o presidente da IAAF, terá que carregar esta pesada cruz até o fim da sua vida. E espero que a sua consciência o atormente pelo que ele fez, punindo inocentes com a sua decisão"."Em relação à ginástica tudo esteve em ordem. Já em relação ao atletismo, foi preciso achar um ponto sem volta de uma maneira que não foi mais possível fazer com que eles participassem dos Jogos Olímpicos. Eu acho que quem tomou esta decisão, Sebastian Coe, o presidente da IAAF, terá que carregar esta pesada cruz até o fim da sua vida. E espero que a sua consciência o atormente pelo que ele fez, punindo inocentes com a sua decisão. Além disso, tentaram argumentar com ele, pedindo recurso para novas análises, mas a decisão dele foi esta. Eu lamento muito por ele. Eu lamento por aqueles que caluniam o nosso país e nossos atletas, não notando o que acontece debaixo dos seus narizes".

     Ex-ginasta e vice-presidente da Federação Russa de Ginástica, Svetlana Khorkina, na Casa da Rússia nos Jogos Olímpicos Rio-2016
    Serguey Monin / Sputnik Brasil
    Ex-ginasta e vice-presidente da Federação Russa de Ginástica, Svetlana Khorkina, na Casa da Rússia nos Jogos Olímpicos Rio-2016

    A ex-ginasta russa ainda destacou que exclusão dos atletas russos gera uma motivação a mais para os atletas que vieram competir no Rio de Janeiro. Segundo ela, os atletas russos "não competem somente por si, mais também pelos atletas que ficaram em casa".

    "Nós somos um país unido, e nisso reside a nossa força. Eles não sabem disso, mas nós sabemos. Portanto, nós vamos lutar e exigir que todos obedeçam unificadamente as regras do movimento olímpico em todo o mundo", frisou.

    Mais:

    New York Times: acusações de doping na Olimpíada trazem lembranças da Guerra Fria
    Atleta russa: condições da Vila Olímpica só não são piores do que a situação com doping
    Quênia expulsa do Rio treinador do time de atletismo após alegações de doping
    Comitê Paralímpico Russo não recebeu provas do relatório McLaren sobre doping na Rússia
    Mídia americana recorda orgias de doping no esporte dos EUA
    Tags:
    ginástica, Jogos Olímpicos, doping, IAAF, Sebastian Coe, Rio de Janeiro, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik