10:23 18 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Gelos da Groenlândia

    Triste surpresa da base militar norte-americana na Groenlândia

    © Foto/ Sergei Anisimov
    Mundo
    URL curta
    11115
    Nos siga no

    A base militar do 'Acampamento do século' construída na Groenlândia pelos Estados Unidos no âmbito do projeto ‘Ice Worm’, pode ser descongelada devido ao aquecimento global, trazendo grandes surpresas ao mundo, disse à rádio Sputnik o especialista militar, Viktor Baranez.

    Pesquisadores da Universidade de York, no Canadá, descobriram que uma abandonada base militar americana, nas geleiras da Groenlândia, pode literalmente ser descongelada devido ao aquecimento global. Se isso acontecer, resíduos radioativos serão despejados no oceano, divulga um artigo da revista Geophysical Research Letters.

    O pôr do Sol no Ártico
    © Sputnik / Aleksandr Liskin
    O 'Acampamento do século' foi construído na Groenlândia em 1959 como parte de um projeto secreto militar dos Estados Unidos 'Ice Worm', onde foram instalados mísseis em minas nas geleiras. No entanto, em 1967, com o encerramento do projeto, foram deixados para trás toda a infraestrutura e resíduos do projeto, incluindo reatores nucleares radioativos. Os cientistas acreditam que em algumas décadas, os resíduos perigosos podem cair no oceano.

    O especialista militar, Viktor Baranez, relatou à Sputnik sobre a 'Ice Worm': "O objetivo estratégico dessa base seria atacar à União Soviética. A base contava com números impressionantes: 4.000 quilómetros de túneis, cerca de 600 mísseis balísticos".

    "O fato mais importante que devemos saber hoje é <…> que durante o funcionamento [da base] foram produzidas cerca de 200 toneladas de água radioativa, que foram expelidas nos gelos da Groenlândia <…> não pode ser excluída a possibilidade que todos os resíduos radioativos e a água radioativa descongelada podem ser despejados, levando a poluição da Groenlândia. Acredito que a humanidade vai receber uma grande surpresa triste" – concluiu Viktor Baranez.

    Mais:

    Depois de Fukushima, oceanos já recuperaram
    Especialista russo: um novo Chernobyl ameaça Ucrânia
    Aniversário triste – 30 anos de Chernobyl
    Tags:
    ameaça nuclear, radiação, Groenlândia, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar