11:10 21 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    Avião militar norte-americano B-2 Spirit equipado com bombas B61

    'Tentativas de intimidar a Rússia estão condenados à derrota desde início'

    © flickr.com/ AereiMilitari.org
    Mundo
    URL curta
    734339392

    Os EUA não conseguirão envolver a Rússia numa corrida armamentista e a Rússia tem o que pode ser usado em resposta à nova bomba nuclear modernizada, disse o vice-chefe do Comitê para Segurança e Resistência à Corrupção da Duma de Estado do parlamento russo, Dmitry Gorovtsov.

    "Qualquer violação da paridade existente e do equilíbrio na área nuclear levarão ao agravamento de corrida armamentista. O nosso país reagirá, com certeza, de forma correspondente. O presidente da Rússia Vladimir Putin declarou repetidamente que [os EUA] não conseguirão envolver-nos numa plena corrida armamentista que contribuiu muito para o colapso da União Soviética. Lembramos bem as lições da História", disse.

    O deputado considera que ao invés de corrida armamentista é necessário restabelecer a cooperação e considerar ações conjuntas para derrotar o terrorismo. “É o que apresenta agora a ameaça maior para a segurança internacional, inclusive a dos EUA. É tempo para parar de brincar com isso e intimidar a Rússia com o poderio aumentado dos EUA e iniciar a luta contra o inimigo comum – o terrorismo, o Daesh e outros grupos terroristas”, sublinhou Gorovtsov.

    Além disso o político confirmou que a Rússia terá meios para responder a essas iniciativas norte-americanas.

    "Sem dúvida, responderemos a tais ações de forma adequada, como sempre. Encontraremos novos projetos eficientes que poderemos contrapor à nova bomba nuclear modernizada norte-americana. Estas tentativas de intimidar o nosso país estão condenadas ao fracasso desde o início", disse Gorovtsov.

    Há que lembrar que ontem (1), a Administração Nacional de Segurança Nuclear dos EUA (NNSA em inglês) iniciou a fase preparatória de produção da bomba nuclear B61-12. A bomba B61 é a principal arma termonuclear dos EUA.  A décima segunda modificação da bomba está sendo elaborada para ser usada por caças estratégicos e aeronaves da aviação tática.

     

    Mais:

    Theresa May está disposta a usar armas nucleares para proteger Reino Unido
    Ocidente está preocupado com segurança de armas nucleares da OTAN situadas na Turquia
    Rússia desenvolve bombardeiro hipersônico espacial capaz de atacar com armas nucleares
    Tags:
    armas nucleares, bomba, deputado, opinião, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik