03:16 29 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    4213
    Nos siga no

    A expansão da defesa antimíssil dos Estados Unidos é objeto de acesos debates na comunidade internacional e pode levar a consequências negativas graves se Washington não mudar sua política.

    Por exemplo, a China protesta duramente contra a decisão dos EUA de instalar sistemas avançados de defesa antimíssil na Coreia do Sul e os especialistas dizem que esta situação pode provocar tenções entre Washington e Pequim.

    "A China avisou categoricamente os Estados unidos e a Coreia do Sul contra a instalação do sistema da defesa antimíssil THAAD, contra quaisquer passos que compliquem a situação na região e contra fazerem algo que prejudique os interesses estratégicos de segurança da China", disse o chanceler chinês em julho, citado pela agência Reuters.

    De acordo com o chanceler chinês, esta situação abala a confiança e relações de amizade entre a China e Coreia do Sul, relata a Voz da América citando o ministro.

    Os planos de instalar o THAAD na Coreia do Sul também causam preocupação entre as autoridades da Coreia do Norte. Eles se comprometeram a responder com uma "reação concreta" caso os planos sejam postos em prática.

    O Governo russo já tem repetido que está preocupado com o aumento de atividade dos EUA e que "estas ações podem ser considerados uma tentativa de abalar o equilíbrio existente na área nuclear".

    De acordo com o chefe da revista National Defense, Igor Korotchenko, a expansão militar dos EUA tem como fim confirmar a predominância dos EUA.

    "Os Estados Unidos desenvolvem ativamente a componente naval de seu sistema antimíssil na região do Báltico e no mar Negro. Em seguida, eles vão criar o segmento asiático e ártico do seu sistema <…>", disse o especialista, citado pelo site politrussia.com.

    A OTAN já tem instalado um sistema de defesa antimíssil na Romênia e começou construindo a base analógica na Polônia. As negociações sobre mais construções estão agora em curso com muitos outros países.

    As autoridades americanas repetem que a expansão tem como fim defender os aliados dos EUA de ameaças como Irã ou Coreia do Norte e não ameaçar a segurança da Rússia.

    Mais:

    Especialista: sul-coreanos temem THAAD por uma razão válida
    Sul-coreanos lançam garrafas contra premiê em protesto contra THAAD (VÍDEO)
    Sistema de defesa antimíssil THAAD protegerá 2/3 do território da Coreia do Sul
    Tags:
    sistema antimísseis, THAAD, Coreia do Sul, Coreia do Norte, China, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar