07:06 16 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Uma usina nuclear de água pesada na cidade de Arak, Irã (Foto de arquivo)

    Organização Atômica do Irã suspeita três países de roubo

    © AP Photo/ ISNA, Hamid Foroutan, File
    Mundo
    URL curta
    0 144

    Teerã suspeita três países de estarem por trás do vazamento de documentos secretos sobre o programa nuclear iraniano, disse no domingo (31) o porta-voz da Organização de Energia Atômica iraniana Bahrouz Kamalvandi.

    No início de julho, a mídia publicou um relatório, com base em documentos secretos iranianos, que afirmavam que as principais restrições contra o programa nuclear iraniano seriam facilitadas dentro de 11-13 anos. Isso permitiria que Teerã atualizasse mais de 5.000 centrífugas e pudesse obter uma bomba nuclear, se fosse necessário, em seis meses.

    Kamalvandi não especificou quais foram os países que alegadamente implicados nos vazamentos, acrescentando que a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) negou seu envolvimento.

    "Nós apresentámos um protesto contra o incidente. Não vamos ter medo da publicação completa do documento, mas ele não deve ficar nas mãos da mídia internacional tão rapidamente", destacou Bahrouz Kamalvandi.

    Ele acrescentou que Teerã iria procurar uma "solução para o vazamento".

    Em 14 de julho de 2015, o Irã e o sexteto negocial — Estados Unidos, China, França, Rússia e Grã-Bretanha, mais a Alemanha — assinaram um Plano Global de Ação Conjunta, que garantiu a natureza pacífica do programa nuclear do Irã. O Irã concordou em admitir inspetores da AIEA a locais em que a agência quer verificar a ausência de material e atividades nucleares em troca do alívio das sanções.

    Mais:

    Irã se apronta para mostrar sua força nos Jogos Internacionais do Exército
    Irã e Rússia anunciam acordo de cooperação estratégica para os próximos 5 anos
    Tags:
    programa nuclear iraniano, Irã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik