10:53 10 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Soldado polonês durante os exercícios da OTAN na Polônia, 2016

    Mas para quê? Segundo EUA, Moscou só precisa de uma noite para conquistar Polônia

    © AP Photo / Alik Keplicz
    Mundo
    URL curta
    35214
    Nos siga no

    Você não sabia? A Rússia não sonha com conquistar a Polônia... Mas segundo as estimativas de analistas norte-americanos ela só precisa de uma noite para fazer isso.

    Segundo cálculos e análises, os analistas do centro norte-americano Atlantic Council chegaram à conclusão que Moscou invadirá a Polônia apenas em numa noite. 

    Segundo acreditam os norte-americanos, eles devem estar sempre prontos para conter a Rússia, beligerante e ávida de sangue. Os pombos da paz da OTAN devem ser capazes de responder proporcionalmente a um ataque russo. 

    Entretanto, o Kremlin avalia declarações sobre a "conquista da Polônia" como uma análise falsa de insensatos, disse o porta-voz do presidente russo, Dmitry Peskov.

    "Apesar de, neste momento, Moscou não estar interessado em uma confrontação direta com a OTAN, tudo pode mudar numa noite e tudo pode ser feito no prazo mais curto possível", diz o documento citado pelo jornal alemão Bild.

    Os analistas oferecem opções para contra-atacar. Com base nas suas sugestões, a rede de eletricidade de São Petersburgo e o canal de televisão RT se podem tornar em alvos potenciais. Graças a Deus que pouparão a nossa Sputnik!

    Além disso os analistas estimam que a Polônia "deve esclarecer a Rússia que, no caso de início das hostilidades, ela enviará seus soldados de forças especiais para a região de Kaliningrado para destruir alvos estrategicamente importantes, como as baterias de mísseis". 

    Mais:

    Polônia ameaça Rússia de aumentar número de tropas da OTAN
    Ministro da Defesa da Polônia declara Rússia como a maior ameaça do mundo
    Tags:
    conclusão, capacidade militar, analista, operação, exército, previsão, OTAN, Polônia, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar