04:49 03 Dezembro 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    0 01
    Nos siga no

    O homem-bomba de Ansbach prometeu lealdade ao Daesh e anunciou 'retaliação contra alemães'.

    Segundo o ministro do Interior da Baviera, o suspeito de provocar a explosão em Ansbach fez um juramento de fidelidade ao Daesh (proibido na Rússia).

    A polícia estabeleceu esse fato tendo estudado o conteúdo de telefone celular do suspeito, onde havia um vídeo do terrorista.

    “Ele também anunciou o ato de retaliação contra os alemães, pois eles estão no caminho do Islã”, acrescentou Y. Hermann.

    Além disso, as autoridades alemãs descobriram que o sírio, com 27 anos de idade, recebeu o estatuto de refugiado na Bulgária em 2013 e por isso foi-lhe negado o mesmo estatuto na Alemanha. Segundo as informações do Publico.pt, Stephan Mayer, deputado e porta-voz do CDU para a política de imigração, admitiu que estes ataques “estão aumentando o nervosismo entre o público” alemão e reconheceu que “há muito a melhorar” na forma como são escrutinados os candidatos a asilo que o país recebeu.

    Uma explosão ocorreu no domingo (24) na cidade de Ansbach, no sul da Alemanha, perto do local do festival de música Ansbach Open. A explosão deixou uma pessoa morta e pelo menos 12 feridos. A polícia local acredita que o homem morto pela explosão, de nacionalidade síria, cujo pedido de asilo tinha sido rejeitado, foi quem detonou a bomba.

    Mais:

    Explosão em Ansbach foi atentado
    Tags:
    atentado terrorista, Ansbach, Alemanha
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar