03:47 18 Fevereiro 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    0 21
    Nos siga no

    A presidente do Partido Democrata dos Estados Unidos, Debbie Wasserman Schultz, anunciou neste domingo que pretende renunciar ao cargo após a publicação, pelo Wikileaks, de documentos que questionam a sua imparcialidade na corrida presidencial.

    "Indo adiante, a melhor maneira para que eu atinja esses objetivos é deixando a liderança do partido no final desta convenção", disse Schultz, se referindo à Convenção Nacional Democrata, que acontece a partir desta segunda-feira, 25, na Filadélfia.

    Na última sexta-feira, o WikiLeaks publicou cerca de 20 mil páginas de e-mails do comitê democrata que indicam um esforço das lideranças do partido para minar a pré-candidatura de Bernie Sanders em favor da indicação de Hilary Clinton para concorrer à presidência como candidata democrata. Em uma das mensagens, Schultz critica Sanders por não ser um membro do partido e diz que ele nunca será presidente dos Estados Unidos, de acordo com a NBC News.

    Mais:

    Convenção Republicana: Manifestantes são presos por tentativa de queimar bandeira dos EUA
    Suspeita de tiroteio assusta participantes de convenção republicana em Cleveland
    Democratas norte-americanos exigem endurecer controle de armas
    Trump acusa Hillary Clinton do surgimento do Daesh
    Departamento de Estado americano reabre investigação contra Hillary Clinton
    Tags:
    Partido Democrata, WikiLeaks, Debbie Wasserman Schultz, Bernie Sanders, Hillary Clinton, Filadélfia, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar