08:27 20 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    Tentativa de golpe militar na Turquia (109)
    0 12
    Nos siga no

    O Ministério da Educação da Turquia irá fechar mais de 1.600 instituições de ensino privadas supostamente ligadas ao movimento proscrito do clérigo de oposição Fethullah Gulen, acusado por Ancara de orquestrar a tentativa de golpe na semana passada.

    Presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan (Arquivo)
    © AFP 2020 / STR / TURKISH PRESIDENTIAL PRESS OFFICE
    Segundo o jornal Hurriyet Daily News, ações legais foram tomadas contra 936 escolas particulares, 449 dormitórios de estudantes e 284 instituições privadas. 

    Autorizações de trabalho para 27.157 pessoas foram rescindidas pelo ministério, e elas foram proibidas de trabalhar em outras escolas particulares, acrescenta o jornal.

    Desde a tentativa de golpe contra o presidente turco Recep Tayyip Erdogan, no último dia 15 de julho, Ancara vem fechando o cerco à oposição no país e restringindo significativamente os direitos civis da população, alegando ser necessário tomar medidas para evitar uma nova ação golpista. 

    Tema:
    Tentativa de golpe militar na Turquia (109)

    Mais:

    Ocidente está preocupado com segurança de armas nucleares da OTAN situadas na Turquia
    Erdogan: tentativa de golpe deixou 246 mortos na Turquia
    Reintrodução da pena de morte na Turquia impediria sua adesão à União Europeia
    Assad: Erdogan utiliza o golpe para executar sua 'agenda extremista' na Turquia
    Tags:
    escolas, democracia, perseguição, tentativa de golpe, golpe, Fethullah Gulen, Recep Tayyip Erdogan, Turquia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar