23:28 25 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan (Arquivo)

    Professores universitários são proibidos de sair da Turquia

    © AFP 2018 / STR / TURKISH PRESIDENTIAL PRESS OFFICE
    Mundo
    URL curta
    Tentativa de golpe militar na Turquia (109)
    0 04

    Ainda na esteira das medidas adotadas após a tentativa fracassada de golpe na semana passada, o Conselho Superior de Educação da Turquia proibiu todos os professores universitários de sairem do país, pediu o retorno imediato de acadêmicos que estejam fora do território turco e suspendeu a atividade de educadores em todas as universidades do país.

    As restrições de viagem, segundo relatou a emissora estatal TRT, foram estabelecidas depois da suspensão de mais de 15.000 trabalhadores da educação, bem como das demissões exigidas a todos os reitores universitários do país.

    Até o momento, 9.332 pessoas foram detidas após a tentativa frustrada de golpe ocorrida no último dia 15. O expurgo levado a cabo pelo presidente turco após o levante que deixou mais de 200 mortos já atingiu dois conselheiros presidenciais, 492 funcionários da Presidência de Assuntos Religiosos, 100 policiais, 6.038 militares, 755 juízes e promotores, mais de 250 funcionários do Gabinete do Primeiro-Ministro e 650 civis. 

    Além disso, mais de 28 mil pessoas foram demitidas de várias organizações governamentais, como o Conselho Superior de Educação, o Ministério da Educação, a Agência Nacional de Inteligência, a Presidência de Assuntos Religiosos, o Ministério da Família e Política Social, o Ministério das Finanças e o Departamento de Controle de Mercados Energéticos. 

    A obsessão do governo turco com as universidades deriva da suspeita de que muitas delas estariam ligadas ao grupo FETO, um movimento que, de acordo com a versão oficial de Ancara, seria liderado pelo clérigo Fethullah Gulen, considerado pelas autoridades turcas como o "cérebro" da tentativa de golpe.

    Tema:
    Tentativa de golpe militar na Turquia (109)

    Mais:

    14 navios turcos desaparecem depois de tentativa de golpe de Estado
    Tentativa de golpe deixa 257 empregados do escritório do premiê turco sem trabalho
    Golpe na Turquia: EUA oferecem ajuda na investigação
    Mídia: Erdogan poderia ter organizado 'falso golpe'
    Especialista em Turquia: agora não se pode tratar de democracia no país
    Tags:
    prisões, suspensão, demissão, reitores, expurgo, perseguição, acadêmicos, professores, universidades, golpe militar, tentativa de golpe, FETO, Fethullah Gulen, Recep Tayyip Erdogan, Turquia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik