04:35 21 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Presidente da Rússia Vladimir Putin e presidente da Turquia Recep Tayyip Erdogan, novembro de 2013

    Delegação do governo turco visita Moscou em 26 e 27 de julho

    © Sputnik / Aleksei Nikolsky
    Mundo
    URL curta
    0 21

    A delegação do governo turco visitará Moscou nos dias 26 e 27 de julho, sendo liderada pelo vice-primeiro-ministro Nurettin Dzhanikli. As negociações devem contemplar o diálogo sobre energia em separado com a participação de representantes do Ministério da Energia da Turquia e o ministro da Energia russo, Aleksandr Novak.

    "De acordo com as informações da Embaixada da Turquia, esperamos uma alta delegação chefiada pelo vice-primeiro-ministro Nurettin Dzhanikli. Recebemos uma nota, na qual aparecem os nomes de vice-primeiro ministro e do ministro da economia", disse aos jornalistas uma fonte familiarizada com os preparativos da visita. 

    Foi ressaltado também que os representantes do Ministério da Energia turco podem entrar na composição da delegação, portanto, com a participação de Novak pode haver em separado um diálogo energético.

    O vice-ministro do desenvolvimento econômico russo, Aleksei Likhachev, por sua vez, confirmou que Moscou está se preparando para realizar tais negociações. 

    "Nós acordamos que na sexta-feira nós vamos juntar todos os nossos ministérios e dividir as questões em dois blocos: as que vão na linha do desenvolvimento econômico e as que vão na linha energética", acrescentou. 

    Mais:

    Kremlin: Rússia espera que a crise na Turquia seja resolvida de forma legítima
    Rússia e Turquia fazendo as pazes: ministros da Energia se encontrarão este mês
    Vice-chanceler da Turquia discutiu em Moscou a retomada do diálogo político com a Rússia
    Turquia quer recuperação da crise nas relações com Rússia
    Degelo nas relações entre Rússia e Turquia é de extrema importância
    Tags:
    delegação, desenvolvimento, diálogo, energia, Alexander Novak, Turquia, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik