17:29 23 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Soldado israelense numa base militar perto da Síria

    Drone do Hezbollah com tecnologia americana realiza operação contra Israel

    © AP Photo / Ariel Schalit
    Mundo
    URL curta
    2289

    De acordo com DEBKAfile, sítio da inteligência israelense, o drone sírio que voou sobre os territórios do Norte de Israel no dia 17 de julho foi um aparelho "Yasir", lançado pelo Hezbollah.

    O Hezbollah tinha divulgado uma declaração afirmando que o drone foi "parte de uma operação contra Israel". 

    Com um alcance de 200 km e a altitude máxima de 5 mil metros, o "Yasir" pode voar durante 8 horas sem parar. É provável que veículo aéreo não tripulado (UAV, em inglês) use sistemas eletrônicos avançados produzidos nos EUA, com base do drone norte-americano ScanEagle. Foi noticiado que um especialista chinês em guerra eletrônica teria sido o responsável por esta modernização. 

    As Forças de Defesa de Israel, Força Aérea dos EUA e unidades militares do Ocidente estão interessados em perceber quantas réplicas do ScanEagle foram reproduzidas pelas forças iranianas.

    ​As Forças de Defesa de Israel afirmaram que UAV evitou três tentativas de intercepção por helicópteros e jatos da Força Aérea, e evitou os mísseis Patriot ar-ar e terra-ar, voando uma hora sobre a Galileia e Colinas de Golã antes de voltar para Síria. Após o incidente, a fonte militar israelense comunicou que "As Forças de Defesa de Israel não vão mais tolerar a violação da soberania de um dos territórios de Israel". 

    A DEBKAfile comunicou também que dois mísseis Patriot lançados sobre o drone se desviaram da trajetória e chocaram entre si.

    Mais:

    Israel e EUA realizam teste de integração de sistemas antiaéreos
    Secretário-Geral da ONU acusa Israel de continuar construindo assentamentos
    Tags:
    terroristas, mísseis, violação, espaço aéreo, drone, operação, declaração, Hezbollah, Síria, Israel
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik