04:49 19 Fevereiro 2018
Ouvir Rádio
    Caminhão com inscrição Wikileaks

    WikiLeaks é bloqueado na Turquia

    © flickr.com/ Steve Rhodes
    Mundo
    URL curta
    0 03

    A organização WikiLeaks informou nesta quarta-feira (20) sobre o bloqueio de seu site em todo o território da Turquia após a publicação da primeira parte de um conjunto de documentos relativos ao partido no governo do país.

    "WikiLeaks recebeu uma determinação sobre o bloqueio [do site] em todo o território da Turquia após a publicação de 300 mil correspondências eletrônicas do partido de Erdogan [presidente turco]" – diz um comunicado da organização, publicado em sua página oficial no Twitter.

    Anteriormente, o portal havia anunciado que tornaria públicos mais de 100 mil documentos que revelam a estrutura política do atual governo da Turquia. Mais tarde, no entanto, a informação foi atualizada, sendo ao todo 500 mil documento e 300 mil correspondências eletrônicas a serem publicadas.

    Na noite de sexta-feira (15), as autoridades turcas anunciaram que o país estava sofrendo uma tentativa de golpe militar. O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, convocou o povo às ruas para "defender a democracia" e responsabilizou o clérigo opositor turco Fethullah Gulen de orquestrar o golpe a partir de seu autoexílio nos EUA.

    O levante foi reprimido ainda na madrugada de sábado (16), com o primeiro-ministro turco Binali Yildirim afirmando que todos os golpistas haviam sido identificados e seriam punidos. Mais de 290 pessoas foram mortas e centenas ficaram feridas durante os eventos. Até agora, quase 6 mil pessoas já foram detidas por suspeita de envolvimento no golpe fracassado. Fethullah Gulen nega todas as acusações contra ele.

    Mais:

    Especialista em Turquia: agora não se pode tratar de democracia no país
    Turquia anuncia aos EUA pedido formal de extradição do clérigo Gulen
    Turquia arrisca a ser expulsa da OTAN
    Tags:
    bloqueio, WikiLeaks, Turquia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik