03:53 24 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Polícia detém atirador após ataque em Almaty, Cazaquistão, em 18 de julho de 2016.

    Cazaquistão: Atirador de Almaty agiu por vingança e planejava matar juízes e promotores

    © REUTERS/ Pavel Mikheyev
    Mundo
    URL curta
    116411

    O homem preso ontem (18) na antiga capital do Cazaquistão, Almaty, por abrir fogo contra agentes da lei em uma delegacia no centro da cidade inicialmente planejava matar juízes e promotores, segundo afirmou o ministro do Interior cazaque Kalmukhanbet Kasymov nesta terça-feira (19).

    "Ele veio para o edifício do tribunal distrital de Almalinsky ontem (18). Ele tinha uma mochila com armas. Ele inicialmente planejava matar juízes e promotores ali", disse o ministro em uma reunião do governo, citado pela mídia russa. 

    "Ele esperou por 30-40 minutos, viu que não vinha ninguém e foi para o Serviço de Polícia Regional no distrito de Almalinsky – a cerca de 200 metros do edifício do tribunal distrital –, e cometeu aqueles crimes", acrescentou Kasymov. 

    No ataque de segunda-feira, um homem de 26 anos identificado como Ruslan Kulikbayev assassinou quatro policiais e dois civis, depois de ter matado uma mulher uzbeque nas primeiras horas do dia. Segundo as autoridades cazaques, o jovem, que já tinha passado quase seis anos na prisão por roubo e posse ilegal de armas, confessou que abriu fogo contra os policiais “por vingança”.

    "Durante o interrogatório, ele afirmou que acumulou raiva por todo o tempo que passou na prisão. Ele sabia que seria detido por assassinato (da mulher uzbeque), por isso decidiu fazer a vingança contra os policiais", disse o Ministério do Interior.  

    Kulikbayev será julgado por terrorismo, assassinato, ataque contra instalações públicas e uso de violência contra autoridades.

    Mais:

    Existe ligação entre os eventos na Turquia, na Armênia e no Cazaquistão?
    Um policial morto e vários feridos em ataque no Cazaquistão
    Polícia do Cazaquistão mata quatro criminosos em ação antiterrorismo
    Tags:
    terrorismo, assassinato, promotores, juízes, policiais, delegacia, atirador, ataque, prisão, Ruslan Kulikbayev, Cazaquistão, Almaty
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik