01:34 19 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Raul Castro, presidente de Cuba

    Raul Castro convoca profissionais do Mais Médicos de volta a Cuba

    © REUTERS / Enrique De La Osa
    Mundo
    URL curta
    173
    Nos siga no

    O governo de Raul Castro emitiu um comunicado convocando 1.672 médicos cubanos que atuam no programa Mais Médicos a voltarem para a ilha por “razões políticas”, segundo informa nesta segunda-feira (18) o blog da jornalista Cynara Menezes.

    De acordo com a nota a que o blog teve acesso, os profissionais cujos contratos terminam este ano deixariam o Brasil em agosto, mas, devido às Olimpíadas e às eleições, o prazo de saída foi prorrogado até o dia 9 de novembro para que a população assistida pelos cubanos não fique sem médicos durante esse período.

    “Todas estas mudanças obedecem a razões políticas, porque todos sabemos, pela experiência com a Venezuela, que não é muito positivo que no meio de um evento internacional, como são as Olimpíadas, se gerem manifestações por parte da população reclamando por atenção médica. A outra situação que nos une é o tema das eleições”, diz o comunicado.

    A nota também proíbe os médicos cubanos de fazer “comentários na presença do pessoal brasileiro”.

    “Esclarecemos que o Brasil esteve na melhor disposição de prorrogar o contrato com os mesmos médicos, mas devido a estratégias de trabalho, o Ministério da Saúde de Cuba não aprovou que a renovação do contrato fosse com os mesmos médicos”, diz o texto, sem esclarecer se o contrato com o governo brasileiro, sob a presidência interina de Michel Temer, será mesmo renovado, com a vinda de outros médicos em substituição aos que foram convocados de volta a Cuba.

    Também não foi esclarecido qual será o destino dos outros médicos cubanos que participam do Mais Médicos, cerca de 11 mil no total.

    Mais:

    Obama: relação com Cuba busca encerrar 50 anos de políticas equivocadas
    Rússia e Cuba assinarão acordo para uso pacífico de energia nuclear
    De Cuba à Argentina, países da América Latina repudiam golpe de Estado no Brasil
    Tags:
    volta, contrato, saúde, programa, Mais Médicos, eleições, Olimpíadas, Jogos Olímpicos, Michel Temer, Raul Castro, Brasil, Cuba
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar