01:08 20 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Atentado em Nice

    Ataque terrorista em Nice: 84 pessoas mortas, França está de luto

    © REUTERS / Eric Gaillard
    Mundo
    URL curta
    Atentado em dia de feriado nacional francês (37)
    205
    Nos siga no

    Em Nice, um caminhão atropelou uma multidão de pessoas que olhava nos fogos de artifício em homenagem ao feriado nacional da França – o Dia da Tomada de Bastilha.

    De acordo com relatórios recentes, 84 pessoas morreram, incluindo crianças. Entre os mortos e feridos há muitos estrangeiros, incluindo russos.

    O que aconteceu?

    Conforme o relato de uma testemunha, o motorista conduziu o veículo de modo a atropelar o máximo de pessoas. Segundo as testemunhas, o caminhão, sem acionar os freios, e realizando ziguezagues, atropelou pessoas por, aproximadamente, dois quilômetros. O motorista também teria aberto fogo contra a multidão.

    "O caminhão atropelavas as pessoas, fazia ziguezagues, tudo para atropelar cada vez mais", disse uma testemunha.  

    ​ "No início, pensamos que algo se passava com o motorista, mas rapidamente se tornou claro que ele queria matar a máximo de pessoas possível", afirmou um dos sobreviventes.

    Mais tarde, o líder francês, François Hollande declarou o prolongamento de estado de emergência no país.

    ​"Eu tomei uma decisão. O estado de emergência, cujo prazo deveria terminar no dia 26 de julho, será prorrogado por três meses. Um projeto de lei a este respeito será apresentado ao parlamento até o fim da semana que vem", disse o presidente francês.

    ​O terrorista foi morto depois da troca de tiros com a polícia. 

    O hotel Negresco, o lugar mais próximo do atentado, imediatamente se transformou em um hospital de campo.

    Quem era o terrorista?

    O motorista do caminhão era Mohamed Lahouaiej Bouhlel, um francês da origem tunisiana de 31 anos, relata a agência Reuters, citando uma fonte próxima à investigação.

    O canal iTele, por sua vez, informou que o terrorista tinha repetidamente chamado a atenção da polícia francesa por delitos menores, mas polícia não conseguiu confirmar sua ligação com os terroristas.

    Vítimas

    Segundo o Globo, pelo menos cinco brasileiros testemunharam a noite de terror, um deles está entre os feridos. 

    Um deles, Anderson Happel, que mora na cidade francesa, foi um dos feridos pelo caminhão e disse ter tomado quatro calmantes e diversos analgésicos para aguentar a dor.

    "Empurrei a minha irmã e, quando fui tentar correr, o para-choque bateu na minha perna esquerda e caí do outro lado. Todo mundo corria em pânico, chorando. Tinha muita criança morta e as mães pedindo a Deus para elas voltarem a viver. Vi muita gente morta, isso me deixou em estado de choque", relatou ao G1.

    Não tem registo de portugueses no atentado.

    A polícia francesa ainda não confirmou esses dados.

    Quem foi culpado?

    A responsabilidade pelo ataque ainda não foi assumida por nenhuma organização terrorista. No entanto, de acordo com especialistas, a tragédia pode ter sido organizada pelo grupo Daesh (conhecido também como Estado Islâmico, proibido na Rússia).

    A reação no mundo

    O primeiro-ministro russo, Dmitry Medvedev expressou suas condolências aos familiares das vítimas e observou que "os terroristas só entendem a força, e ela deve ser usada (contra eles)".

    O presidente dos EUA Barack Obama foi o primeiro a chamar o ataque em Nice de ato terrorista, mesmo antes de Hollande ter feito a sua declaração. O líder americano ofereceu a Paris qualquer assistência que possa ser necessária para investigar os ataques e levar os responsáveis à justiça.

    O presidenciável estadunidense Donald Trump disse que o ataque em Nice mostrou que a situação de segurança está piorando. 

    O presidente da Comissão Europeia Jean-Claude Juncker afirmou que a UE vai lutar contra o terrorismo "dentro e fora" da união.

    O líder francês, François Hollande, afirmou mais tarde que o país fortalecerá a sua presença na Síria e no Iraque e continuará "lutando contra aqueles que nos atacam em nossa terra".

    Tema:
    Atentado em dia de feriado nacional francês (37)

    Mais:

    Cerca de 80 pessoas morreram e mais de 100 estão feridas em Nice
    Habitantes de Nice oferecem abrigo para desconhecidos após ataque
    Hollande cancela viagem e volta para Paris após atentado em Nice
    Tags:
    caminhão, mortos, testemunha, luta, atentado, ataque, vítimas, terrorismo, Daesh, Comissão Europeia, Donald Trump, Jean-Claude Juncker, Dmitry Medvedev, François Hollande, Barack Obama, Nice, EUA, França, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar