06:17 26 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Presidente da Síria, Bashar Assad dá entrevista à BBC em Damasco

    Assad: guerra civil na Síria pode acabar nos próximos meses

    © AP Photo/ SANA, File
    Mundo
    URL curta
    Síria depois de Palmira (73)
    13227190

    A guerra civil na Síria pode terminar nos próximos meses, afirmou nesta quinta (14) o presidente do país, Bashar Assad, em uma entrevista ao canal norte-americano NBC.

    ​"O presidente sírio, Bashar Assad me falou que a guerra pode acabar nos próximos meses, enquanto o vice-ministro da Defesa da Síria anunciou o início da fase ativa da operação da libertação de Aleppo", escreveu na sua página de Twitter o jornalista do canal Bill Neely, citando as palavras do líder sírio durante uma entrevista.

    ​Respondendo à questão o que, a sua opinião, fez mudar a situação na Síria, Assad disse "sem hesitação que foi a ajuda da Rússia", acrescentando que espera que "as autoridades russas não sejam envolvidas em negociações sobre o afastamento dele da presidência na Síria".

    ​De acordo com o presidente da Síria, os Estados Unidos sob a presidência de Barack Obama "não têm a intenção de destruir os terroristas do Daesh (proibido na Rússia), na Síria".

    ​Ele também salientou que "os bombardeios americanos das posições de Daesh em território sírio são ilegítimos e, além disso, são insignificantes, ineficazes, e mesmo contraproducentes".

    ​"A questão não é quantos ataques aéreos foram realizados, a questão é – quais são os resultados. A realidade é a seguinte: quando os EUA iniciaram os bombardeios, o terrorismo estava crescendo, e começou diminuir apenas quando a Rússia entrou em cena", concluiu ele.

    A Síria está mergulhada em uma guerra civil desde 2011, com as forças leais ao presidente sírio Bashar Assad lutando contra numerosas fações da oposição e grupos extremistas, incluindo o Daesh (Estado Islâmico) e a Frente al-Nusra, ambas proibidas na Rússia.

    Tema:
    Síria depois de Palmira (73)

    Mais:

    Chanceler da Letônia: reunião de parlamentares europeus com Assad é 'inaceitável'
    Ancara aprovaria Assad como presidente sírio por pouco tempo
    Especialista: Retórica turca pode mudar Assad-rival para Assad-irmão
    Tags:
    bombardeios, guerra civil, entrevista, terrorismo, islamismo, Daesh, Barack Obama, Vladimir Putin, Damasco, Síria, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik