05:20 26 Junho 2019
Ouvir Rádio
    A presidenciável do Partido Democrata na corrida eleitoral dos EUA, Hillary Clinton

    Clinton aumenta vantagem sobre Trump em 13%

    © AFP 2019 / EDUARDO MUNOZ ALVAREZ
    Mundo
    URL curta
    103

    A ex-secretária de Estado, Hillary Clinton, que garantiu a sua candidatura à presidência dos EUA pelo partido Democrata, aumentou a sua vantagem para 13% sobre o seu principal adversário nas eleições, o bilionário Donald Trump. Estes foram os resultados de uma pesquisa realizada pela centro internacional Ipsos, em conjunto com a agência Reuters.

    Segundo as últimas estatísticas, elaboradas entre 8 e 12 de julho, 33% dos entrevistados declararam voto em Trump, e 46% em Clinton. Os 21% restantes ainda estão indecisos. Dessa forma, a vantagem entre os candidatos é de 13%.

    Na semana passada, segundo pesquisa da Ipsos e da Reuters, a vantagem da democrata era de 10%. Naquele período, 35% dos entrevistados declararam seu voto em Trump, 45% em Clinton e 20% estavam indecisos. Durante quase todo este ano, segundo pesquisas, Hillary liderou sobre o polêmico empresário. Trump conseguiu liderar na pesquisa somente um vez, no mês de maio. 

    Durante a última semana, Trump recebeu diversas críticas por participar de negociações e de empreitadas obscuras no passado, bem como por não conseguir atrair para o seu lado algumas figuras importantes no partido Republicano. Por outro lado, as notícias foram boas para Clinton. FBI, após realização de investigações, decidiu não abrir processo contra a candidata por ela ter usado sua conta pessoal de e-mail para enviar correspondência de trabalho, enquanto ocupava o cargo de secretária de Estado. 

    Mais:

    FBI evidencia negligência de Hillary Clinton, mas evita acusação
    66% dos norte-americanos consideram Hillary Clinton 'desonesta'
    Americanos compram mais armas para se defender de terroristas e Hillary Clinton
    Tags:
    eleições presidenciais, eleições nos EUA, Donald Trump, Hillary Clinton, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar